Clipping Chifre da África #11

Quênia – o debate sobre o aborto

Data: 31/05/2018

O Hospital Nacional Kenyatta, maior instituição do Quênia, realizou um estudo sobre as quantidades de crianças que nasceram com problemas congênitos ou morreram após o parto por consequência disto. A pesquisa acompanhou 500 mulheres durante as suas gestações e após o partos. Assim que os resultados foram concluídos, a população do país entrou em um debate sobre o aborto, pois de acordo com Saoyo Griffith, o vice-diretor executivo da ONG de direitos humanos KELIN: “significa que essas mulheres são obrigadas a levar uma gravidez inviável por nove meses. E este é um risco para a saúde e extremamente traumatizante para a mãe”. Porém, a questão ainda é muito conflituosa, visto que uns consideram que o feto não é um ser humano, só após o parto e, por isso, não tem direitos; a outra parte, acredita que nem o pai e a mãe podem opinar se a criança deve sobreviver, pois não se deve mudar a vontade divina de Deus.

Fonte: The Standard


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.