Clipping África Austral #93

EUA, UE e outros vão investir para acelerar transição da África do Sul para energia limpa

02/11/2021

Nesta terça-feira (02) o presidente dos Estados Unidos anunciou que o país, em conjunto com a Alemanha, Reino Unido, França e União Europeia, se uniram para ajudar no financiamento da transição do carvão para a energia limpa da África da Sul, atualmente a maior emissora de carbono da África. Biden não divulgou a quantia que será direcionada para esse projeto, mas reafirmou o compromisso do G7 em ajudar os países em desenvolvimento a diminuírem sua dependência energética do carvão.

Fonte: Istoedinheiro

Zimbábue começa a vacinar adolescentes contra a Covid-19

02/11/2021

O governo do Zimbábue anunciou o início da vacinação de adolescentes a partir dos 16 anos contra a Covid-19, com a vacina Sinovac. O país vacinou 2,6 milhões de pessoas desde fevereiro deste ano, e objetiva vacinar 60% da população (cerca de 10 milhões de pessoas) até dezembro deste ano, alcançando assim a imunidade de grupo. No momento, a vacina no Zimbábue é voluntária, e as regras atuais determinam que a vacinação não deve ser mandatória para que jovens possam frequentar espaços como a escola ou a faculdade.

Fonte: Voanews

Partido de Mandela tem seu pior desempenho eleitoral desde o fim do Apartheid

03/11/2021

O Congresso Nacional Africano (CNA), partido do atual presidente Cyril Ramaphosa e do ex-presidente Nelson Mandela, obteve menos da metade dos votos em uma eleição da África do Sul, seu pior resultado desde o fim do Apartheid, em 1994. O partido CNA deve controlar só duas das oito maiores cidades do país. A eleição ocorre em meio a um contexto de estagnação econômica, escândalos políticos, protestos e uma onda de violência que deixou mais de 100 mortos em julho deste ano.

Fonte: O Globo

 Fósseis descobertos na África do Sul revivem mistério sobre ancestral do homem

04/11/2021

Pesquisadores anunciaram, nesta quinta-feira (04/11) a descoberta dos fósseis de um crânio infantil em uma caverna na África do Sul, o que trouxe à tona os enigmas que cercam esses antepassados distantes do homem, os Homo naledi. Em Maropeng, local da pesquisa, perto de Johannesburgo, foram encontrados 28 fragmentos de um pequeno crânio e seis dentes. Os restos foram descobertos em um lugar quase inacessível, ao final de corredores que, em alguns trechos, medem apenas 10 cm de largura. Contudo, para o Homo naledi, deslocar-se pela caverna era provavelmente mais fácil, de acordo com um dos cientistas que participaram da descoberta, porque eram indivíduos menores, por isso, “melhores escaladores”. A espécie, conhecida como “estrela” em sesoto, uma língua local sul-africana, foi classificada como do gênero Homo, o mesmo ao qual pertencem os humanos modernos. A descoberta poderia lançar luz sobre a transição, há cerca de 2 milhões de anos, do primitivo australopiteco para o primata do gênero Homo, o ancestral direto dos humanos.

Fonte: UOL

Moçambique: Polícia detém profissionais de saúde suspeitos de falsificação

 04/11/2021

Na última quinta-feira, 04/11, a polícia de Moçambique anunciou a detenção de dois profissionais de saúde, um técnico de medicina e uma estagiária de enfermagem, por suspeitas de falsificação de cartões de vacinação contra a Covid-19 na capital do país, Maputo. Marta Pereira, porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM), declarou que, além de cartões de vacinação, os dois profissionais foram também encontrados com material de saúde. A estagiária de enfermagem geral de 24 anos, conforme a imprensa, assumiu ter participado do processo de falsificação e disse ter sido aliciada por alguém que a contatou pedindo ajuda para obter os cartões. Para a porta-voz da PRM, a falsificação e venda de cartões de vacinação “coloca em causa a saúde da própria população”, referindo, por isso, que a polícia está a “desdobrar-se para desmantelar redes” que se dedicam a esse tipo de ações.

Fonte: DW

Angola: Aumentam as críticas à “antidemocracia” no MPLA

Fonte: N. Camuto/ DW

05/11/2021

Terminou, nesta sexta-feira (05/11) o prazo de formalização das candidaturas à chefia do partido governamental, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA). O atual presidente, João Lourenço foi o único a formalizar a candidatura. Analistas apontam para obstáculos à democracia interna no partido. Para o advogado e ativista Israel da Silva, é mais que evidente que o MPLA é um partido antidemocrático; prova disso, afirma, são os obstáculos com os quais são confrontados muitos pretendentes ao cargo de primeiro secretário do partido. Conforme explana um dirigente do MPLA na província angolana do Cuanza Norte, o processo de candidatura faz com que muitos se sintam inibidos de levar a sua candidatura ao coordenador da comissão provincial preparatória. Joaquim Lutambi, ativista dos Direitos Humanos, anuncia que a conformação hierárquica onde o MPLA se organiza assemelha-se com uma ditadura. António Mafumba, jornalista da Televisão Pública de Angola, acusa o partido, fundado há 65 anos (46 dos quais a governar o país ininterruptamente), de agir de má-fé em vários quadrantes.

Fonte: DW

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.