Clipping África Austral #08

José Eduardo dos Santos anuncia congresso extraordinário para “resolver” liderança no MPLA

Data: 16 de março de 2018

O ex-presidente da Angola, José Eduardo dos Santos, que governou o país por 38 anos e não concorreu às eleições de 2017 disse que irá convocar para Dezembro deste ano ou Abril de 2019 um congresso extraordinário para resolver a questão da liderança do partido. Santos lidera o Movimento Popular de Libertação de Angola desde 1979 e firmou um compromisso com o atual presidente, João Lourenço, de deixar o comando do partido em 2018.

FONTE: Público

 

África Austral vive seca dramática, Cape Town à beira do colapso

Data: 18 de janeiro de 2018

Região do Sul da África vive terrível seca no ano de 2018; em 2016, a região passou por uma seca severa estava à beira da fome, contudo a rápida ação de agências e governos humanitários, juntamente com o apoio de doadores, permitiu evitar a fome, que foi seriamente afetada por uma grave seca causada por “El Niño”. No ano de 2017, o Partido Mundial de Alimentos advertiu sobre o risco de uma nova seca na região e de um vermeiro temível que afeta as culturas. E, agora, a região enfrenta a maior seca dos últimos séculos com forte incidência também no sul da Angola; a Cidade do Cabo corre risco de entrar para a história como a primeira grande cidade mundial a ficar sem um pingo de água nas torneiras.

Fonte: Novo Jornal

 

“Ex-presidente sul-africano Jacob Zuma será julgado por corrupção”

Data: 16 de Março de 2018

O ex-presidente da África do Sul, Jacob Zuma, que renunciou por pressão do Congresso Nacional Africano em razão dos escândalos aos quais estava envolvido que retratavam desvios de fundos públicos, foi acusado de cobrar subornos por um contrato de armamentos firmados em 1999 com industriais estrangeiros. O ex-presidente será julgado por fraude e corrupção.

Fonte: Estadão

 

“Os agricultores da África do Sul afirmam que são alvo de ataques “horríveis””

Data: 19 de março de 2018

Há o receio de que tirar a terra de agricultores brancos sem compensação poderiam estar estimulando mais violência. Mas as opiniões estão divididas sobre se elas são alvo por causa da raça. Os fazendeiros brancos sul-africanos afirmam que os casos de violência tem passado despercebido aos olhos dos policiais e tem ganhado força depois da proposta do parlamento da tomada de terras sem compensação. O movimento do mês passado no parlamento sobre a redistribuição da terra foi proposto pelo líder do EFF, Julius Malema, que ganhou notoriedade por suas opiniões abertas sobre a população branca da África do Sul e já foi condenado por discurso de ódio por cantar a música de luta da era do apartheid “Shoot the Boer” – boer é holandês para agricultor. Malema descreveu os confiscos de terras como “ensinar os brancos uma lição” e quer que a propriedade reflita melhor a população da África do Sul, onde a maioria se vê como negro.

Fonte: Independent


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.