Clipping Chifre da África #20

 Etiópia e Eritreia na sua segunda tentativa de reaproximação

Data: 18.09.2018

A Etiópia e a Eritreia negociaram sua segunda reconciliação e aproximação após anos de relações conturbadas. Os países vizinhos, quando em 1993 na independência da Eritreia combinaram um mantimento de boas relações, já que se caracterizavam interdependentes em vários sentidos, porém, culminou em uma das mais sangrentas guerras da África. Dessa forma, é preciso um acordo bem revisto, para que os dois Estados permaneçam pacíficos e colaborem nessa nova fase.

Fonte: Al Jazeera

Grupo de direitos humanos acusa o Sudão do Sul de crimes de guerra

Data: 19.08.2018

O governo do Sudão foi acusado pela Anistia Internacional de cometer crimes de guerra juntamente com suas milícias aliadas estuprando civis, queimando-os, atropelando-os com veículos blindados e pendurando-os em árvores. Para além, a Anistia Internacional produziu um relatório contendo 100 pessoas que foram deslocadas das regiões mais afeadas durante a guerra civil que perdura há cinco anos e os abusos do governo que atacou dezenas de civis incluindo mulheres, crianças e idosos.

Fonte: Al Jazeera

As crianças não querem ser soldados

Data: 25.09.2018

De acordo com a UNICEF, no Sudão do Sul, 59% das crianças em idade escolar primária estão fora da escola e uma em cada três escolas está fechada em áreas afetadas por conflitos. O governo do Sudão do Sul, em colaboração com a UNICEF, realizada alguma vezes ao ano as chamadas cerimônias de desmobilização de crianças soldados. É um ato simbólico as crianças uniformizadas e armadas, deixam seus fuzis e levam alguns cadernos e lápis. Há diversos motivos pelos quais as crianças se tornam soldados como por exemplo: os sequestros realizados pela milícia SSNLM em Yambio e a necessidade das vítimas que se tornaram órfãs e precisavam encontrar uma forma de sobreviver. Apesar desse cenário de conflitos, além da atuação da UNICEF tem o reverendo Elinama Jacob Bisij, na sede da igreja evangelica luterana de Yambio, é um dos mediadores no conflito entre governo e milícia opositora.

Fonte: El Pais, Unicef

 

 

Suspeitos acusados de terrorismo por ataque contra o primeiro-ministro na Etiópia

Data: 28.09.18

 Em 23 de junho deste ano, uma bomba foi lançada durante uma manifestação em apoio ao primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed. Dezenas de milhares de pessoas estavam presentes na manifestação, que ocorreu na capital etíope Adis Abeba, e houveram dois civis mortos e alguns feridos. Hoje, o procurador-geral da Etiópia acusou 5 suspeitos por tentativa de assassinato de Ahmed e terrorismo, que segundo os promotores foram motivados por medo de que o primeiro-ministro não asseguraria os interesses de seu grupo étnico, os Oromos. Isso se deu porque uma das mudanças realizadas por Ahmed foi a retirada do grupo OLF (Oromo Liberation Front) – que os suspeitos afirmam ser o grupo que deveria possuir o poder legítimo na Etiópia – da lista de organizações terroristas do país.

Fonte: BBC, The Seattle Times

Grupo Al Shabaab ataca comboio da União Europeia na Somália

Data: 01.10.2018

Ocorreu, nesta segunda-feira (01), mais um ataque feito por meio de um carro bomba, na capital da Somália. O alvo desta vez foi um comboio blindado da União Europeia (EU) e não houveram vítimas. O ato já foi assumido pelo grupo Al Shabaab, que busca derrubar o governo central e estabelecer um novo, e por isso é contra a EU, uma vez que ela financia a paz na região apoiando o governo.

Fonte: Discourse on Development

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.