Clipping Chifre da África #24

Alemanha prometeu apoiar a desmobilização de combatentes rebeldes etíopes

Data: 01.11.2018

Soldados de vários grupos de oposição, incluindo a Frente de Libertação Oromo e o Movimento Democrático do Povo Tigre, voltaram para casa após um apelo do primeiro-ministro Abiy Ahmed para o retorno de um processo político pacifico. A maioria dos combatentes que retornaram deram entrada em acampamentos militares resguardados por acordos com o governo, contudo alguns soldados da Frente de Libertação Oromo (FLO) ainda circulam pelo sul e parte oeste do país, se tornando uma preocupação para o governo. Deste modo, a Alemanha vem como parceira no financiamento para a desmobilização de cerca de 35 mil soldados de demais grupos políticos que retornaram ao seu país de origem após o tempo de base na Eritreia.

Fonte: ESAT News

Anistia repreende Sudão por intimidação a jornalistas

Data: 02.11.18

Entre janeiro e outubro desse ano, foi estimado que pelo menos quinze jornalistas foram presos pelas forças de segurança do Sudão, e a mídia sudanesa também é alvo recorrente da Agência Nacional de Inteligência e Segurança do governo, visto que publica artigos criticando políticas governamentais. Então, a Anistia Internacional fez um apelo ao Estado nesta sexta-feira, dia 2 de novembro, para que o país acabe com o que a organização considera uma perseguição, intimidação e censura de jornalistas, sendo um ataque à liberdade de expressão. O Sudão foi classificado, em 2017, como um dos países com o menor nível de liberdade de imprensa e, de acordo com a Anistia, isso se dá por que agentes do governo revisam cada edição dos jornais e mandam os editores a apagarem certas matérias – chegando até á confiscar toda a impressão. Além das prisões, diversos jornalistas foram interrogados pelo governo sudanês ao longo do ano.

Fonte: NY Times

ONU pode revogar as sanções à Eritreia em 14 de Novembro

Data: 02.11.2018

A imposição das sanções e embargo de armamentos ocorreram em 2009 pelo suposto aposto eritreu ao grupo jihadista somali Al-Shabaab. Após a assinatura do acordo de paz Eritreu-Etíope em julho deste ano, as esperanças de que as sanções fossem revogadas retornaram. Contudo, os Estados Unidos apoiado pela França e Grã-Bretanha insistiram que primeiro o governo Eritreu deveria evidenciar progresso no respeito aos direitos humanos antes que qualquer decisão fosse tomada. Recentemente a posição estadunidense mudou e espera-se que uma nova resolução para que os embargos sejam revogados, seja votada em 14 de novembro.

Fonte: Tesfa News

Sudão aceita uma mediação do Sudão do Sul em regiões fronteiriças

Data: 04.11.2018

O Sudão aceitou a mediação do líder do Sudão do Sul em negociações de paz envolvendo as regiões que fazem parte da fronteira entre os dois Estados – Kordofan do Sul e Nilo Azul. O governo sudanês anunciou um cessar-fogo unilateral em ambas as regiões e também na parte ocidental de Darfur – em que os combates foram amenizados desde 2015. Além disso, o presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, conversou com o Movimento de Libertação do Povo Sudanês (SPLM) para um acordo de paz.

Fonte: NY Times

Cidades na Somália recebem serviços de saúde após 30 anos de guerra

Data 04.11.2018

Dezenas de milhares de pessoas nas cidades de Gobweyn e Bulla Gaduud foram privadas de atendimento de saúde por quase três décadas, uma vez que têm sido áreas perigosas para os trabalhadores humanitários alcançarem devido aos intermináveis ciclos de guerra e conflitos na região. Por causa da falta de serviços humanitários grande parte da população de ambas cidades havia abandonado suas casas para viver em assentamentos superlotados distantes dos centros urbanos, onde o acesso à saúde era possível. Agora essas comunidades tem acesso a vacinas, tratamento de malária e atendimento pré-natal para mulheres gravidas, e espera-se que o êxodo que levou famílias a se separarem e abandonarem seus vilarejos se reverta e as pessoas finalmente possam retornar às suas casas.

Fonte: Hiiraan News

Conflito armado recomeça perto da cidade fronteiriça de Puntland, na Somalilandia

Data: 04.11.2018

Tropas do território separatista da Somalilandia, no norte da Somália, e de seu vizinho o estado de Puntland lutaram sua primeira batalha em meses na região de fronteira entre as duas regiões. Autoridades militares em Puntland alegaram que as tropas somalis tentaram avançar utilizando blindados e infantaria para além de suas zonas de defesa atuais em Tukaraq, sendo palco de vários embates nos últimos meses. Tais ações desafiam o frágil cessar-fogo entre os dois lados, provocando confrontos que envolveram bombardeios e artilharia, é importante ressaltar que ainda não houveram relatos imediatos sobre vítimas fatais.

Fonte: Hiiraan News


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.