Clipping Chifre da África #37

Crise em Mogadíscio, capital da Somália
Data: 20.04.2019
Recentemente, Mogadíscio, a capital da Somália, vem enfrentado uma série
de conflitos. No mês de março, teve início atentados políticos e inúmeros bombardeios. A partir disso, o governo respondeu, culpando o grupo terrorista Al-Shabaab e a oposição, com o fechamento de estradas e outras medidas. No mesmo mês o exército nacional também começou a se desmembrar, realizando protestos devido ao fato que muito soldados não estão sendo pagos. Além disso, a região, assim como o país, vem contando com escândalos de corrupção, brigas no parlamento e conflitos diplomáticos. Dessa forma, Mogadíscio passa por um momento de extrema instabilidade, onde os próprios políticos vêm fugindo para Nairóbi, sob o pretexto de segurança.

Fonte: Wardheer News

Central de acidentes etíope: O CEO da Boeing tenta reforçar a confiança dos acionistas após acidente com o 737 MAX

Data: 30.04.2019


No dia 10 de março mundo foi atingido pela notícia de que uma aeronave de passageiros operada pela principal operadora da Ethiopia – África caiu. O CEO da Boeing, empresa  tenta retormar a confiança de acionistas. A Boeing informou a alguns proprietários do 737 MAX que está almejando a aprovação da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (USAA) para sua correção de software na terceira semana de maio e o aterramento da aeronave em meados de julho. As datas fazem parte de um cronograma provisório que a Boeing compartilhou em reuniões com clientes de companhias aéreas, uma vez que explica uma atualização para o software que desempenhou um papel em dois acidentes fatais e levou à aterrissagem mundial do seu jato MAX 737 em março.Em 1º de abril, a Federação de Admnistração de aviações dos Estados Unidos informou que, uma vez que recebesse o pacote de software completo da Boeing, executaria uma rigorosa revisão de segurança antes de aprovar o software para instalação. A Boeing planeja trabalhar com outros reguladores internacionais na certificação MAX em seus países e regiões.Além disso, a empresa também instalará um recurso de aviso chamado de “luz em desacordo” para indicar ao piloto quando os sensores AOA esquerdo e direito estão fora de sincronia. A também revisam o treinamento de pilotos, incluindo aqueles já certificados no 737, para fornecer um melhor entendimento do sistema de vôo do 737 MAX e dos procedimentos da tripulação. 

Fonte: Africa News

Eritreia contesta medidas do ACNUR para reassentar eritreus no Níger

Data: 01.05.2019


A Eritreia tem vivido um momento de tensão derivado de condições políticas e econômicas que não permitem o desenvolvimento de bem-estar da sua população, fazendo com que várias pessoas migrem, principalmente jovens, com destino a Europa (passando pelo mar mediterrâneo). Recentemente o governo eritreu contestou uma medida do ACNUR (Alto
comissariado das Nações Unidas para Refugiados) que buscava reassentar eritreus presos na Líbia, em campos de refugiados no Niger. Segundo o governo essa medida dificultava a tentativa de trazer seus nacionais pesos na Líbia para casa. Ainda exigiram uma revisão “urgente das diretrizes de elegibilidade usadas pela ONU nos esforços de reassentamento”. Essa migração não é nova e, inicialmente, foi direcionada à sua vizinha Etiópia, o que ocorreu por conta da abertura das fronteiras em 2018. Contudo, mesmo com a manutenção do acordo de paz, a Eritreia fechou as fronteiras unilateralmente para impedir esse o fluxo de migração. O ACNUR ainda não se pronunciou.

Fonte: Africa News

Eritreia convoca ACNUR para que seus cidadãos saiam da Líbia

Data: 01.05.19


O governo da Eritreia protestou junto ao ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) sobre a necessidade de acontecer um reestabelecimento de seus cidadãos que foram presos na Líbia. A organização havia decidido enviar cidadãos eritreus para um campo na Líbia, como parte de um esquema de reassentamento dos refugiados, visto que o governo estava impedindo que estas pessoas retornassem á Eritreia. Muitos eritreus foram presos porque existe um combate armado para assumir a capital da Líbia, Trípoli, e então tentaram migrar de volta para seu país – e esse pedido de migração vem sendo rejeitado pelo governo
libanês.

Fonte: Africa News

Rivais do Sudão do Sul concordam em adiar formação do governo

Data: 03.05.2019

As partes envolvidas no conflito no Sudão do Sul decidiram postergar a
formação de um governo compartilhado porque não obtiveram êxito no acordo de paz, findado em 2016. Ademais, tem-se diversos problemas relacionados a crise no país, vontade política e questões como financiamento que corroboraram para o atraso na implementação das tarefas de pré transição. De acordo com a Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD), bloco regional para a África Oriental, os grupos que abarcam o conflito acreditam que é preciso resolver aspectos do acordo de paz antes de tentar implementá-lo novamente afim de evitar um novo fracasso. Além disso, a extensão requer aprovação contará com a Etiópia, Sudão, Djibuti, Somália, Quênia e Uganda.

Fonte: Al Jazeera

Reações dos grupos de oposição sudaneses ao conselho militar

Data: 05.05.2019


O Partido Comunista do Sudão (SCP) denunciou a proposta que prevê a formação de um Conselho Conjunto de Soberania de sete civis e três militares, chefiado por Abdel Fattah al-Burhan, ao lado de um Conselho Nacional de Segurança e Defesa de 7 soldados e 3 civis, feita por um comitê de bons ofícios do Sudão dizendo que abre a porta à contra-revolução. Isso acarretou em respostas da,  Associação Profissional Sudanesa (SPA), que coordena o movimento de protesto que derrubou o regime do ex-presidente Omer al-Bashir, recordou sua firme oposição à presença dos militares no conselho da presidência, criticou algumas forças políticas da liberdade e mudaram a coalizão por continuarem a emitir declarações independentes em nome de interesses partidários precipitados.

A  aliança Sudan Call  apontou para a necessidade de estabelecer um conselho de liderança para pôr fim às declarações conflitantes das forças da oposição e coordenar posições nas negociações com o conselho de transição. O SPA, em sua declaração, disse que a Declaração de Liberdade e Mudança visava a criação de um bloco unificado de resistência. O secretário-geral do Sudão Call, Minni Minnawi, divulgou um comunicado lembrando a demanda feita por sua organização para formar uma estrutura para facilitar o processo de tomada de decisões e gerenciar a comunicação com a mídia para obter consenso sobre questões relacionadas à transferência. de poder e desenhar as características da próxima fase.

Fonte: Sudan Tribune


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.