Clipping Chifre da África #48

Venezuela, Polônia e Sudão estão entre os 14 novos membros do Conselho de Direitos Humanos
Data: 17.10.2019
Quatorze novos membros foram eleitos para o Conselho de Direitos Humanos no último dia 17 de outubro. Dentre eles, temos: a Venezuela, a Polônia, Somália, Eritreia e o Sudão. O CDH é um organismo internacional que se reúne anualmente em Genebra, sendo composto por 47 Estados. Esta O.I. é responsável por promover e proteger os direitos humanos ao redor do mundo. Ela tem o poder de realizar investigações para conferir o cumprimento aos direitos humanos por parte dos Estados, tendo também o poder de realizar comissões para inquéritos de casos específicos.
Fonte: ONU Brasil

Professor do Sudão do Sul dedica sua vida para ensinar crianças refugiadas.

Data: 18.10.2019

Com salas lotadas e poucos recursos, o professor Koat Reath (41) utiliza a música para conseguir manter a atenção dos estudantes, que possuem entre 5 e 15 anos de idade. O projeto tem sua fundação através da Plan International e de outros parceiros do ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados. A iniciativa resgata o acesso das crianças à educação, comprometida em função dos conflitos no Sudão do Sul. Apesar das dificuldades, visto que o acesso à educação nos campos de refugiados na Etiópia é uma das maiores preocupações das Organizações Internacionais ali atuantes – dados da ACNUR apontam que apenas dois terços das crianças do Sudão do Sul que estão na Etiópia têm acesso à escola primária e a grande maioria (86%) não frequenta o ensino médio -, Koat não pretende desistir: “…estamos aqui hoje porque queremos ensinar nossos filhos a serem os campeões de amanhã…” afirma o professor. Para ele, a educação é o principal caminho para o sucesso.

Fonte: ONU Brasil

 

Protestos a favor de ativista continuam na Etiópia

Data: 24.10.2019

Desde terça-feira (22.10), estão acontecendo protestos na Etiópia, principalmente nas cidades de etnia Oromo. A motivação dos protestos está no tratamento que Jawar Mohammed recebeu do Primeiro-Ministro e recém escolhido para o Nobel da Paz, Abiy Ahmed. Jawar é um ativista e um empresário de mídia que ajudou a organizar protestos que derrubaram o último líder autoritário da Etiópia, apesar de seu passaporte ser estadunidense. Na terça, Abiy fez comentários sobre empresários de mídia que “nem mesmo tinham passaporte etíope” estarem usando discursos de segregação de etnia ao invés de incentivar a união do país e, logo em seguida, Jawar teve sua casa cercada por agentes de segurança nacional. Isso gerou revolta em grupos, principalmente da etnia Oromo (etnia tanto de Jawar, quanto de Abiy), que levantaram manifestações em diversas cidades.  Apesar de existirem apoiadores da fala do Primeiro-Ministro, Jawar é considerado por muitos como heroi e aqueles que estão protestando a seu favor ainda alegam não querer Abiy no poder. Jawar já levantou a possibilidade de se candidatar para concorrer contra Abiy e, baseando-se nas reações geradas pelos acontecimentos da semana, pode-se dizer que teria um forte apoio. Os protestos, no entanto, já deixaram cinco mortos na quarta-feira e quatro na quinta-feira, por conta de enfrentamentos com policiais.

Fonte: Africa News

Participação de mulheres somalis ajuda a sociedade para um futuro pacífico

Data: 24.10.2019

A vice-secretária geral da ONU, Amina Mohammed, realizou uma viagem, em conjunto a União Africana da ONU e o Chifre da África, para se encontrar com a primeira  Ministra Federal da Mulher e dos Direitos Humanos da Somália, Deeqa Yasin. No encontro foram discutidas questões relacionadas ao papel da mulher somali na construção da paz e segurança no país; além do importante papel da mulher nas eleições. Para assim, ser atingindo na próxima eleição do país, em 2020, a participação plena das mulheres. Não obstante, após a visita á Somália, Mohammed viajará  para o Sudão, para analisar a colaboração da ONU no desenvolvimento econômico do país.

Fonte: Hiiraan Online

Mudanças Climáticas e a Implicação na construção de paz da Somália

Data: 24.10.2019

De acordo com o Instituto Internacional de Pesquisa e Paz de Estocolmo (SIPRI), as mudanças climáticas que vem provocando sérias secas em alguns pontos do Estado e inundações em outros, favorecem no enfraquecimento do governo. Dessa forma, dificulta-se a atuação da Missão de Assistência das Nações Unidas na Somália (UNSOM), que se encontra na região desde 2013 aconselhando o governo sobre como atuar de forma a consolidar a paz. Isto posto, observa-se que as mudanças climáticas afetam não apenas a Somália, mas o Chifre da África como um todo, gerando um clima irregular e com baixo nível de chuva. Assim, os períodos de seca provocam a destruição de plantações e pastos, o que leva parte da população à extrema fome, gerando grandes desavenças por recursos,
êxodo rural, além de tornar estas pessoas mais suscetíveis ao recrutamento do grupo Al-Shabaab.

ONU: Quase um milhão de pessoas afetadas pelas inundações no Sudão do Sul

Data: 25.10.2019

As inundações que ocorreram em Julho deixaram mais de centenas de milhares de pessoas desabrigadas e destruição de comunidades de acordo com a ONU. Ademais, de acordo com o especialista da Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), Alain Noudeho, as chuvas persistirão por mais seis semanas o que dificulta o acesso à saúde, centros de nutrição e aos mercados.

Fonte: Al Jazeera


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.