Texto Conjuntural Grandes Lagos #6:  Implicações das eleições no Burundi

 

53435258_303
Foto: DW

 Implicações das eleições no Burundi

Por João Batista Pereira

O Burundi elegeu no último mês de maio Evariste Ndayishimiye como seu presidente. Membro do Conselho Nacional para a Defesa da Democracia (CNDD-FDD), ele mantém o partido no poder sucedendo Pierre Nkurunziza, presidente de 2005 à 2020, que mesmo antes de sua morte havia indicado Evariste como seu candidato. A vitória do partido CNDD-FDD nas urnas foi contestada pela principal oposição do País, o líder do Conselho Nacional para a Liberdade (CNL), Agathon  Rwasa, declarou que os resultados não refletem a realidade, mas após decisão do Tribunal Constitucional de validar a eleição a oposição decidiu acatar o resultado que já havia sido reconhecido pela União Africana (UA).

Para compreender melhor o futuro do Burundi é necessário entender quem o comanda.
Evariste Ndayishimiye foi um estudante na Universidade do Burundi quando a guerra civil estourou em 1993, a medida que a guerra se desenvolveu, Ndayishimiye se aliou a milícia Hutu e fez carreira no partido CNDD-FDD, general reformado do exército, foi secretário do partido, também se fez presente como chefe do departamento de assuntos militares e atuou como ministro do interior.

Ndayishimiye foi escolhido por Nkurunziza como seu eventual sucessor, visto que sofria dificuldades para governar desde 2015, quando foi responsável por desencadear uma crise sem precedentes ao estender a sua possibilidade de governo a um terceiro mandato, ferindo dessa forma a constituição burundesa. Nkurunziza foi um presidente autoritário, que violentou seu povo visando a manutenção de seu poder. E a Manutenção do poder é algo que deve ser levado em conta quando se observa o atual Presidente do Burundi Evariste Ndayishimiye. Ele foi o candidato escolhido para servir como representante de Nkurunziza, mas com a morte repentina do ex-presidente, ele não só perde um de seus mentores como também ganha a liberdade para governar o Burundi da forma que lhe julgar conveniente. No seu discurso de posse fez questão de homenagear seu antecessor, clamou por união nacional  para assegurar a soberania do país, o protegendo contra do que ele chamou de “colonos”, que são os países do Hemisfério Norte, acusados por ele pelos baixos índices de desenvolvimento apresentados pelo país.

Pela frente Ndayishimiye terá os desafios de lidar com o vírus do COVID-19, tópico negligenciado pela gestão anterior, que vem crescendo de forma exponencial no continente africano e representa uma ameaça tanto para a saúde quanto para a frágil economia do país. O Burundi sofre com embargos devido a crises humanitárias, e foi o primeiro país a abandonar o Tribunal Penal Internacional. Cada vez mais isolada, Burundi terá dificuldades de lidar com uma complexa, potencial crise de COVID-19 e de recuperar a economia da estagnação.

REFERÊNCIAS:
ANTÉDITESTE NIRAGIRA, BD. Burundi: Há vantagens de uma rápida investidura de
Evariste Ndayishimiye?: Uma semana após a morte do Presidente Pierre Nkurunziza, o
Tribunal Constitucional defendeu que o Presidente eleito Evariste Ndayishimiye, deve tomar posse imediatamente. Foi declarado vencedor das presidenciais de maio.. Deutsche Welle, [s.l.], 17 jun. 2020. Disponível em:
https://www.dw.com/pt-002/burundi-h%C3%A1-vantagens-de-uma-r%C3%A1pida-investidura-de-evariste-ndayishimiye/a-53839847. Acesso em: 29 jun. 2020.

DPA, AGÊNCIA LUSA, TM. Oposição no Burundi aceita decisão do Constitucional sobre
resultados eleitorais: A oposição disse esta terça-feira que aceita a decisão do Tribunal
Constitucional, que validou a vitória do candidato do Presidente Pierre Nkurunziza. Analistas estavam preocupados com o pós-eleições.. Deutsche Welle, [s. l.], 9 jun. 2020. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/oposi%C3%A7%C3%A3o-no-burundi-aceita-decis%C3%A3o-do-constitucional-sobre-resultados-eleitorais/a-53746178. Acesso em: 29 jun. 2020.

DW. Evariste Ndayshimye vence presidenciais no Burundi: O candidato do CNDD-FDD,
partido no poder, foi declarado o vencedor das eleições de 20 de maio, com 68,7% dos votos. Oposição contesta resultados.. Deutsche Welle, [s. l.], 25 maio 2020. Disponível em:
https://www.dw.com/pt-002/evariste-ndayshimye-vence-presidenciais-no-burundi/a-5356314 4. Acesso em: 29 jun. 2020.

ISABEL, Ferrer. Burundi é o primeiro país a abandonar o Tribunal Penal Internacional:
Estado formaliza saída por considerar Corte parcial e voltada apenas aos crimes cometidos por africanos. El País, Haia, 28 out. 2017. Disponível em:
https://brasil.elpais.com/brasil/2017/10/27/internacional/1509106067_449590.html. Acesso
em: 29 jun. 2020.

MJP. Burundi: Oposição já rejeita resultados das eleições gerais: Comissão Eleitoral pediu
paciência na espera pelos resultados das eleições que marcam o fim da Presidência de
Nkurunziza, mas oposição já classifica como “fantasia” parciais que apontam para vitória do partido no poder.. Deutsche Welle, [s. l.], 22 maio 2020. Disponível em:
https://www.dw.com/pt-002/burundi-oposi%C3%A7%C3%A3o-j%C3%A1-rejeita-resultados  -das-elei%C3%A7%C3%B5es-gerais/a-53530981. Acesso em: 29 jun. 2020.
CASCAIS, Antonio. Eleições no Burundi: Entre o nacionalismo e o coronavírus: Em plena
pandemia de Covid-19, o Burundi elege esta quarta-feira (20.05) o seu novo Presidente.
Segundo as previsões de especialistas, a eleição do candidato do partido no poder deverá
ocorrer conforme planeado.. Deutsche Welle, [s. l.], 19 maio 2020. Disponível em https://www.dw.com/pt-002/elei%C3%A7%C3%B5es-no-burundi-entre-o-nacionalismo-e-o-coronav%C3%ADrus/a-53490712. Acesso em: 29 jun. 2020.

RFI. Novo presidente do Burundi toma posse e apela seus compatriotas ao diálogo: Evariste Ndayishimiye, tomou posse, nesta quinta-feira, como o décimo presidente da história do Burundi. No seu discurso de mais de sessenta minutos, o novo chefe de Estado burundês prestou homenagem ao seu antecessor, Pierre Nkurunziza, falecido recentemente, e apelou os seus compatriotas ao diálogo, sublinhando que uma das suas prioridades é asseguar a soberania do país. Ndayishimiye, criticou as ingerênciasestrangeiras no seu país, que segundo ele são responsáveis pelas crises políticas que afectaram o Burundi nos últimos anos. RFI, [s.l.], 18 jun. 2020. Disponível em: http://www.rfi.fr/pt/%C3%A1frica/20200618-novo-presidente-do-burundi-tome-posse-e-apela-seus-compatriotas-ao-di%C3%A1logo. Acesso em: 29 jun. 2020.

TOUNKARA, Ibrahim; PINKERTON, Keith. Presidenciais: Oposição no Burundi denuncia
“mascarada eleitoral”: Os resultados provisórios das eleições presidenciais no Burundi, que dão a vitória a Evariste Ndayishimiye, o candidato do partido no poder, CNDD-FDD, não convenceram a oposição, que fala em “fraudes” e “golpes”.. Deutsche Welle, [s. l.], 26 maio 2020. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/presidenciais-oposi%C3%A7%C3%A3o-no-burundi-denuncia-mascarada-eleitoral/a-53567036. Acesso em: 29 jun. 2020.

WILHELM, Jan-Philipp. Pierre Nkurunziza deixa legado marcado por violência: A morte do Presidente do Burundi assinala o fim de um período de 15 anos no poder, caracterizado por forte violência policial e a retirada do país do Tribunal Penal Internacional.. Deutsche Welle, [s. l.], 10 jun. 2020. Disponível em:
https://www.dw.com/pt-002/pierre-nkurunziza-deixa-legado-marcado-por-viol%C3%AAncia/a-53755839. Acesso em: 29 jun. 2020.

 

 

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.