Clipping África Ocidental #92

Por: Ana Carolina Oliveira Costa.

Côte d’Ivoire na época das negociações pós-eleitorais.

No dia 17 de novembro, o presidente reeleito na Costa do Marfim Aalessane Ouattara, participou do primeiro conselho político pós eleitoral do seu partido, o Rassemblement des houphouëtistes pour la democratie et la paix (RHDP). A eleição do presidente foi validada pelo Conselho Constitucional, sendo reconhecida internacionalmente. O clima conflituoso preocupa autoridades internacionais, mas Ouattara se mostra favorável ao diálogo com a oposição, inclusive realizou um encontro com seu opositor Henri Bédié. Apesar da reunião, Ouattara deixou muito claro que existem limites para o diálogo e que não haverá transição de governo na Costa do Marfim. A população civil, devido o contexto atual do país, se mostra revoltada, promovendo diversos atos de violência nas ruas, o que Ouattara diz repudiar.

Le président ivoirien, Alassane Ouattara (à droite), et son rival Henri Konan Bédié, à Abidjan, le 11 novembre 2020.
O presidente da Costa do Marfim, Alassane Ouattara (à direita) e seu rival Henri Konan Bédié, em Abidjan, 11 de novembro de 2020. ISSOUF SANOGO / AFP.

Fonte: https://www.lemonde.fr/afrique/article/2020/11/19/la-cote-d-ivoire-a-l-heure-des-tractations-postelectorales_6060413_3212.html. 19/11/2020.

Presidente Kaboré, favorito da eleição em Burkina Faso é atingido pelos jihadistas.

Burkina Faso é um dos países mais pobres do mundo e lida com ataques jihadistas constantes. A população do país vota para presidente no domingo e espera-se que o ex-presidente Roch Marc Christian Kaboré venha a vencer as eleições. A segurança é uma questão importante nessas eleições, considerando que existem partes do território de Benin em que o Estado perdeu o controle e é nesses espaços que grupos jihadistas atuam, fazendo ataques praticamente todos os dias. Essa situação já fez mais de 1.000 mortos desde o ano de 2015 e por esse motivo, é responsável pelo deslocamento de grande parte das populações locais. As votações não poderão ser realizadas em pelo menos um quinto do país e todos estão angustiados devido a possibilidade de ataques terroristas nos campos eleitorais. Com o objetivo de proteger os cidadãos votantes, o governo irá implantar tropas por todo o país, mas não divulgou os números exatos.

Fonte:http://www.slateafrique.com/1044644/le-president-kabore-favori-de-lelection-au-burkina-frappe-par-les-jihadistes. 20/11/2020.

Militar Migeriano intercepta pagamento de resgate a terroristas do Boko Haram.

O exército nigeriano interceptou pagamento de resgate de pessoas sequestradas por seus familiares à membros integrantes do Boko Haram. O Diretor em exercício de Operações de Mídia de Defesa, general Benard Onyeuko,  declarou que as Tropas do Batalhão da Força-Tarefa 251 foram desdobradas para agir e interceptar criminosos do Boko Haram. O diretor afirmou que as tropas corajosamente enfrentaram os jihadistas e os forçaram a parar a cobrança e libertar os seus prisioneiros. Durante o confronto, as forças se atacaram e um terrorista foi morto e outros feridos. Outras operações também foram realizadas, como no dia 15 de novembro, a 26ª Brigada da Força-Tarefa em SRA Pulka armou uma emboscada que interceptou o comboio logístico dos terroristas.

Fonte: https://newsexpressngr.com/news/111153-Military-intercepts-ransom-payment-to-Boko-Haram-terrorists. 20/11/2020.

Ativistas do Mali, rixa do exército pela composição do parlamento interino.

No Mali,  partidos políticos e grupos ativistas se encontram em conflito com militares no que diz respeito à composição do Conselho Nacional de Transição, que tem como função servir como parlamento interino de países da África Ocidental e por esse sentido, renasce uma nova crise política no país. Segundo um decreto do governo, os militares possuem a maioria das cadeiras no conselho, o que desagrada a população, que acusa os militares de tentarem dominar o Conselho em uma tentativa de destruir a democracia maliana. Essas divergências ameaçam inviabilizar os planos eleitorais que tinham como objetivo a reconciliação nacional e de luta contra militantes no norte do país.

Fonte: https://www.africanews.com/2020/11/20/mali-activists-army-feud-over-composition-of-interim-parliament/. 20/11/2020


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.