Clipping Chifre da África #74

A imagem mostra a localização da região de Tigray no mapa mundi

Somália cancela eleições, mergulhando assim, em um impasse político

Por: Gabriella Tourinho Costa em 08/02/2021

Devido ao fracasso das negociações entre os principais líderes políticos do país, a eleição geral na Somália será adiada. Esse impasse poderá dar pleito a uma nova crise política, além de já enfrentarem uma violenta insurreição islâmica, uma invasão de gafanhotos, a pandemia de Covid-19 e graves carências alimentares. As eleições na Somália não são feitas de forma direta, com a população votando, mas sim através de uma escolha indireta: colégios de eleição selecionados por líderes dos clãs que elegem legisladores que, por sua vez, votam no novo Presidente. O conflito entre os líderes se deu devido ao fato de não conseguirem chegar a um acordo sobre os termos desse sistema. Dois estados federais não entraram em acordo, Jubalândia e Puntlândia e de acordo com o ministro da Informação da Somália, Osman Dubbe, eles estão do lado do Quênia. Sendo que no ano passado, a Somália e o Quênia romperam laços políticos depois de a Somália ter acusado o Quênia de se imiscuir em assuntos soberanos. O conflito está sendo entrelaçado e cresce uma chance grande de consequências catastróficas.

Fonte: Deutsche Welle. Disponível em https://www.dw.com/pt-002/som%C3%A1lia-cancela-elei%C3%A7%C3%B5es-e-mergulha-em-impasse-pol%C3%ADtico/a-56493492

Somália: Governo, colapso das negociações da oposição.

Por: Ana Luísa Gomes e Elisa Tolentino em 05/03/2021

O Primeiro Ministro da Somália, Mohamed Hussein Roble, se encontrou nesta sexta-feira (05), com candidatos presidenciais de oposição na tentativa de resolver o impasse eleitoral no país. A terceira roda de negociações ocorreu dentro do Hotel Dècalè e terminou depois da oposição insistir em fazer parte do corpo consultivo nacional eleitoral. “Minhas portas ainda estão abertas para o diálogo e um compromisso, para que possamos chegar a uma solução final e realizar eleições livres e justas no país”, declarou Roble. Nesta mesma semana, o grupo de oposição ao governo acusou o presidente Farmaajo de estar minando a reconciliação após seu gabinete ter convidado os grandes acionistas para se reunir, mas ter excluído a oposição de participar. A oposição também afirmou que o presidente estaria tentando sabotar o encontro com o primeiro-ministro e o conselho dos candidatos à presidência.

Os confrontos entre a população e a polícia tem se tornado cada vez mais violentos, deixando 4 pessoas mortas, entre elas um soldado.

FONTE: Anadolu Agency e All Africa. Disponível em https://www.aa.com.tr/en/africa/somalia-government-opposition-talks-collapse/2165953

https://allafrica.com/view/group/main/main/id/00076995.html

Quatro jornalistas que trabalham para jornais estrangeiros são libertados na Etiópia

Por: Ana Luísa Gomes em 03/03/2021

Quatro jornalistas etíopes que trabalhavam para jornais estrangeiros foram libertos sem acusações ou indiciamentos. Um repórter da BBC, Girmay Gebru, dois tradutores que trabalhavam para a agência France Presse e para o jornal “Financial Times” e um jornalista que trabalhava para o “New York Times”, haviam sido presos de acordo com os próprios veículos de informação nacional. O Primeiro Ministro, Abiy Ahmed, tem libertado presos políticos, como jornalistas e tradutores, desde que assumiu o poder em 2018. Entretanto, grupos de direitos humanos locais afirmam que a liberdade de imprensa sofreu e ainda sofre com coberturas violentas de confrontos com grupos federais e apoiadores do antigo partido desde o ano passado, com a prisão de 13 jornalistas desde o ano passado. No país, ainda há regiões muito violentas, com constantes confrontos, desde que o governo de Abiy declarou vitória sobre a Frente de Libertação do Povo do Tigray.

FONTE: G1. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/03/03/quatro-jornalistas-que-trabalham-para-jornais-estrangeiros-sao-libertados-na-etiopia.ghtml

Acidente de avião deixa 10 mortos no Sudão do Sul

Por: Ana Luísa Gomes, Brenda Lima e Elisa Tolentino em 03/03/2021

Um acidente de avião deixou 10 mortos, na cidade de Pieri, no Sudão do Sul. No avião se encontravam 8 pessoas e 2 tripulantes. O avião da companhia aérea South Sudan Supreme caiu logo após a decolagem às 17:05 (12:05 pelo horário de Brasília). O governador da cidade disse, em um comunicado oficial que recebeu tal notícia com ‘’espanto e horror’’ e que ‘’nossas orações estão com suas famílias e entes queridos’’.

FONTE: G1. Disponível em https://g1.globo.com/mundo/noticia/2021/03/03/acidente-de-aviao-deixa-10-mortos-no-sudao-do-sul.ghtml

ONU: insegurança alimentar extrema pode ameaçar 2,6 milhões de somalis até metade do ano

 Por: Bárbara Thais Pinheiro em 06/03/2021

Segundo a Organização das Nações Unidas, mais de 2,6 milhões de pessoas na Somália correm o risco de sofrerem com a extrema insegurança alimentar até a metade do ano de 2021. A situação deve-se ao risco de pouca chuva no país, bem como à ameaça de ataque de gafanhotos do deserto e enchentes. Além disso, a situação agrava-se com a pandemia da COVID-19. Sendo assim, o governo da Somália juntamente com a FAO – agência da ONU para Agricultura e Alimentação – insta a sociedade internacional quanto ao necessário e urgente auxílio humanitário aos somalis, a fim de evitar a inanição no país.  

Fonte: ONU News. Disponível em https://news.un.org/pt/story/2021/02/1741762

EUA pede a Etiópia para dar fim as hostilidades em Tigray

 Por: Brenda Lima em 06/03/2021

Pela segunda vez em uma semana o secretário do estado de Washington, nos Estados Unidos, apontou relatos de atrocidades na região norte da cidade de Tigray, localizado na Etiópia. Segundo ele há um número considerável de relatórios confiáveis ​​sobre violações e abusos dos direitos humanos e relata que caso as hostilidades não cessem, pode aprofundar em uma crise humanitária.

Fonte: The New York Times, 2 de março de 2021. Disponível em

https://www.nytimes.com/2021/03/02/world/africa/ethiopia-tigray-blinken.html

ONU exige que tropas da Eritreia deixem a região de Tigray, na Etiópia

Por: Brenda Lima, Elisa Tolentino, Gabriella Tourinho Costa, Maria Luiza Mendes e Vinicius Martinez em 06/03/2021

Nações Unidas relata que as tropas da Eritreia estão operando em toda a região de Tigray, no norte da Etiópia e relatórios seguros sugerem que eles são responsáveis ​​por atrocidades. Recentemente os tigrés vêm vivenciando mais uma situação de terror, a chefe do departamento de Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, afirmou que múltiplas partes do conflito são os possíveis responsáveis da violência sexual e dos assasinatos que vem ocorrendo, incluindo tropas eritreias e etíopes, a Frente de Libertação do Povo Tigré, Força Regional de Amhara e mílicias aliadas. O chefe de ajuda humanitária da ONU decretou na última quinta-feira que as Forças de Defesa da Eritreia devem deixar a Etiópia e não devem ser habilitadas ou permitidas de continuar sua campanha de destruição. O governo da TPLF isolou o distrito e recusou os pedidos da ONU e de vários países para que seja garantido o acesso a pessoal humanitário e especialistas que possam comprovar o que está a acontecer à população da província. Além de Tigray, outras cidades apoiadoras do movimento da frente de libertação foram tomadas a força pelas tropas da Eritreia e Etiópia, que mataram sem respeitarem a vida dos civis, chegando a uma matança de mais de 240 civis.

Fonte: Reuters; Al- Jazeera; e Deutsche Welle. Disponível em

https://www.reuters.com/article/us-ethiopia-conflict-un/u-n-u-s-demand-eritrean-troops-leave-ethiopias-tigray-region-idUSKCN2AW2O2

https://www.aljazeera.com/news/2021/3/4/un-ethiopian-eritrean-troops-behind-possible-war-crimes

https://www.dw.com/pt-002/onu-alerta-para-poss%C3%ADveis-crimes-de-guerra-na-eti%C3%B3pia/a-55600252

Traficantes jogam dezenas de migrantes no mar entre Djibouti e Iêmen

Por: Brenda Lima, Gabriella Tourinho Costa e Maria Luiza Mendes em 06/03/2021

Devido a problemas sociais, econômicos e políticos muitas pessoas do chifre da África deixam seus países em busca de melhor qualidade de vida, muitos destes migrantes acabam por perder a vida na travessia pelo mar entre o Djibuti e o Iémen. De acordo com a Organização Internacional para as Migrações, cerca de 200 pessoas embarcaram no navio que saiu de Djibouti para a costa Iêmen nessa quarta-feira, com traficantes de seres humanos que forçaram dezenas de pessoas se jogarem no mar. Sobreviventes acreditam que cerca de 20 pessoas morreram.

Sendo o terceiro acidente deste tipo nos últimos 6 meses, os traficantes saíram de barco com mais ou menos 200 imigrantes e ao chegar em alto mar, falaram que o barco estava muito cheio, com isso, começaram a jogar dezenas de imigrantes no mar. Devido à crise do coronavírus na economia, aumentou o fluxo dos traficantes com os migrantes, que fazem esse trajeto entre Djibouti e Iêmen atrás de novas oportunidades de emprego e alguma melhora na qualidade de vida.

Fonte: Estado de Minas, 04 de março de 2021. Disponível em

https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2021/03/04/interna_internacional,1243286/traficantes-jogam-dezenas-de-migrantes-no-mar-entre-djibouti-e-iemen.shtml

Taban procura romper acordo de paz no Sudão do Sul

Por: Elisa Tolentino em 05/03/2021

O vice-presidente do Sudão do Sul, Taban Deng Gai, afirmou essa semana que está hesitante em suspender o acordo de paz que ele possui com o presidente Salva Kirr, até que ele atenda suas demandas. O líder político juntamente com legisladores aliados a ele, entraram em contato com o chefe do bloco regional Intergovernamental para o Desenvolvimento, IGAD na sigla original, afirmando que Kirr não incluiu seu grupo na divisão de poderes de governadores de estados e governadores locais, revelando também que seus aliados também deveriam ser colocados em seus respectivos assentos na assembléia legislativa como previsto no acordo de paz, ele afirmou também que escreveu uma petição ao presidente reclamando de sua exclusão, e Kirr não respondeu.

Fonte: Sudan Tribune. Disponível em https://sudantribune.com/spip.php?article70546

Atentado com carro bomba deixa ao menos 20 mortos na capital da Somália

Por: Maria Luiza Mendes em 07/03/2021

Um carro com explosivos foi lançado contra um restaurante popular em Mogadíscio, capital da Somália, na sexta-feira, deixando ao menos 20 mortos e aproximadamente 30 feridos, informado pela mídia estatal. O motivo deste atentado, foi atribuído ao grupo extremista local Al-Shabaab, que possui vínculos com a Al-Qaeda, organização terrorista que é proibida na Rússia e em outros países.

Fonte: Sputinik Brasil. Disponível em https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2021030617079163-atentado-com-carro-bomba-deixa-ao-menos-20-mortos-na-capital-da-somalia/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.