Grandes Lagos #95

Foto: African News

Autor da Tanzânia Abdulrazak Gurnah é o ganhador do Prêmio Nobel de Literatura de 2021 e é celebrado em seu país

06/12/2021

Por Paulo Eduardo Vilela de Castro Farias

Abdulrazak Gurnah, romancista tanzaniano, recebe o Prêmio Nobel de Literatura de 2021. Essa vitória está sendo celebrada em seu país de origem como forma de encorajamento a novos autores, de estímulo à literatura e de orgulho pela cultura nacional. Shung Thong, um jovem escritor da Tanzânia, reafirma o orgulho ao dizer: “Isso vai encorajar muitos de nós jovens autores no país a continuar trabalhando duro para que um dia nós possamos alcançar um prêmio similar, estou muito orgulhoso dele”. Ademais, os tanzanianos declaram que a conquista de Gurnah não é somente uma vitória para a Tanzânia, mas também para o continente africano como um todo. Isto porque o autor pós-colonial escreve sobre o próprio continente, trazendo abordagens sobre os efeitos do colonialismo e as mazelas vividas por refugiados.

Fonte: https://www.africanews.com/2021/10/08/tanzanians-celebrate-gurnah-s-nobel-literature-prize/

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2021/10/7/tanzanias-abdulrazak-gurnah-wins-2021-nobel-prize-in-literature

A situação precária dos refugiados da erupção do Monte Nyiragongo

06/12/2021

Por Paulo Eduardo Vilela de Castro Farias

Em maio de 2021 o Monte Nyiragongo, um dos vulcões mais ativos da atualidade, localizado em Goma, teve sua primeira erupção desde 2002, causando mais de 30 mortes e deslocando milhares de pessoas. A atual situação dos sobreviventes à erupção do vulcão é precária e precisa de maior visibilidade. A Agência de Refugiados das Nações Unidas (ACNUR) está trabalhando na República Democrática do Congo na tentativa de amenizar os problemas. Assim disse Jackie Keegan, diretor da subdelegação de Goma: “São muitas as necessidades aqui, mas estamos fazendo o que podemos”. A ACNUR diz estar pagando o aluguel de 1300 famílias que conseguiram abrigo na cidade, além de estar planejando a construção de 1000 casas para os deslocados na área. Ainda assim, existem mais de 7000 abrigos fora de Goma, muitos deles deslocados de uma vila na qual os refugiados moravam com host families. Ademais, os campos de refugiados têm problemas de higiene pessoal e sanitária e grupos de ajuda humanitária estão com medo de surtos de malária e diarréia. Esses mesmos grupos também tentam trazer maior visibilidade para o caso dos refugiados do Nyiragongo através de vídeos e campanhas para pressionar as autoridades a agirem. Existe uma grande necessidade de assistência do governo, até mesmo pelos relatos de falta de suprimentos e roubos por parte dos responsáveis pelos campos.

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2021/10/6/drc-thousands-displaced-by-nyiragongo-eruption-appeal-for-help

Investigação sobre alegações de abusos sexuais na República Democrática do Congo durante o surto de Ebola (2018-2020).

06/12/2021

Por Paulo Eduardo Vilela de Castro Farias

Entre 2018 e 2020 a República Democrática do Congo (RDC) passou por mais um surto de Ebola, acometendo grande parte da população. Para prestar ajuda humanitária, a Organização Mundial da Saúde (OMS) enviou ajuda de estrangeiros e nacionais, dentre eles médicos e enfermeiros. Entretanto, uma investigação independente comissionada pela OMS descobriu mais de 80 casos de abusos sexuais durante essa missão de suporte humanitário. Parte dos funcionários enviados pela organização foram acusados de estupro e abusos pelas vítimas. Esse escândalo é um dos maiores já vividos por alguma organização ligada às Nações Unidas e representa uma grande falha estrutural e negligência. Dezenas de vítimas foram entrevistadas, 83 abusadores foram apontados e, desses, 21 foram comprovadamente parte do time de funcionários para ajuda no surto que teve seu fim em 2020. Passy Mulama, fundadora da AIDPROFEN (iniciativa para proteção de mulheres e crianças da RDC) alega que “A RDC tem sido afetada por conflitos há muitos anos… e é simplesmente inaceitável que humanitários ainda são responsáveis pelo abuso e exploração sexual de mulheres e crianças”. O Diretor-Geral e a diretora regional para África, ambos da OMS, demonstraram sentimento de descontentamento e horror com a situação, se desculpam e afirmam que os abusadores irão sofrer as devidas consequências. 

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2021/9/28/panel-finds-80-alleged-abuse-cases-tied-to-who

Novo caso de Ebola é confirmado na República Democrática do Congo, após o fim do último surto da doença.

06/12/2021

Por Paulo Eduardo Vilela de Castro Farias

Um menino de três anos morreu de Ebola após o fim do último e maior surto da doença na República Democrática do Congo entre 2018 e 2020. Outras pessoas que podem ter tido contato com o vírus foram postas em isolamento e a Organização Mundial da Saúde alega que está investigando o caso. Três vizinhos do menino, na cidade de Beni, um dos epicentros do surto de 2018, também faleceram após apresentar sintomas, porém nunca foram testados. Especialistas da área da saúde afirmam que não é raro haver casos soltos e esporádicos da doença depois de um surto da doença.

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2021/10/9/new-ebola-case-confirmed-in-eastern-dr-congo

Greve de professores na República Democrática do Congo motiva estudantes a protestar por seu direito de estudar.

Por Paulo Eduardo Vilela de Castro Farias

Uma greve de duas semanas realizada por professores da República Democrática do Congo (RDC) motivou estudantes a se juntarem no parlamento na capital e pedir por aumentos nos salários dos seus educadores para que possam voltar a estudar. Políticos como o vice-presidente da Assembleia Nacional, Jean-Marc Kabund, e o ministro da educação primária, secundária e técnica, Tony Mwaba, tentaram acalmar os estudantes afirmando diálogo com os professores e uma resposta rápida ao problema relatado. Os professores da RDC protestam contra problemas como os salários e a idade de aposentadoria, as uniões de educadores de várias províncias anunciaram a intenção de realizar uma greve em 4 de Outubro e o fizeram mesmo com as ameaças de Mwaba de remover o pagamento dos grevistas.

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2021/10/22/schoolchildren-storm-drc-parliament-over-striking-teachers-pay

União Europeia retira financiamento da Organização Mundial da Saúde como resposta ao escândalo de abuso sexual na República Democrática do Congo.

06/12/2021

Por Paulo Eduardo Vilela de Castro Farias

Após o escândalo de abuso sexual na missão da Organização Mundial da Saúde (OMS) para tartamento do surto de Ebola na República Democrática do Congo (RDC), a União Européia, que estava financiando parte das missões para o país, retirou o financiamento. A suspensão dos pagamentos foi, portanto, retirada temporariamente e novos financiamentos para ajuda humanitária da OMS na RDC foram cancelados e serão evitados, pois, segundo a União Europeia, “nós esperamos que todos nossos parceiros tenham proteções robustas que previnam essas situações inaceitáveis assim como que ajam de maneira decisiva nessa situações”. Como forma de contextualização, uma investigação independente organizada pela OMS identificou mais de 80 supostos casos de abusos sexuais durante a resposta da organização ao surto de Ebola de 2018-2020. Essa situação demonstra diversos problemas estruturais e de negligência individual.

Fonte: https://www.aljazeera.com/news/2021/10/29/eu-halts-funds-to-who-in-drc-over-sex-abuse-scandal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.