Clipping África Austral #101

Banco Mundial vende primeiro título de ‘rinoceronte’ para ajudar esforços de conservação da África do Sul

24/03/2022

O Banco Mundial emitiu o primeiro título de conservação da vida saudável no mundo, levantando U$50 milhões para ajudar nos esforços para aumentar a população de rinocerontes negros ameaçados de extinção na África do Sul. O ‘título de rinoceronte’ de cinco anos emitido na última quarta-feira, pagará aos investidores retornos com base nas taxas de crescimento das populações no Parque Nacional Addo Elephant (AENP) e na Reserva Natural Great Fish River (GFRNR), segundo o Banco. Os rinocerontes negros são ameaçados de extinção e encontrados apenas no continente africano, sendo que cerca de matade de todos os animais existentes no continente estão presentes no território da África do Sul, de acordo com o World Wildlife Fund (WWF).

Fonte: Reuters

Zimbábue: como os contrabandistas de farinha estão salvando comunidades carentes

25/03/2022

No Zimbábue, a falta de itens básicos como alimentos, combustíveis e eletricidade é uma realidade que se iniciou há cerca de vinte anos, com a retirada de doadores internacionais devido a dívidas insustentáveis. Atualmente, a inflação aumenta a cada dia e a invasão russa na Ucrânia já chegou a gerar mais impactos negativos no Zimbábue. No entanto, a população zimbabuense recebe ajuda de entregadores informais vindos da África do Sul, que muitas vezes aliados à guerras de fronteiras, contrabandeiam mantimentos básicos até o Zimbábue, por meio de estradas precárias e viagens longas que percorrem cerca de 600 km. A compra de produtos da África do Sul atualmente é mais vantajosa devido ao preço mais baixo e, segundo o presidente da Confederação dos Varejistas, a tendência é que o comércio informal aumente cada vez mais.

Fonte: Africanews

Angola numa missão à procura de investidores europeus

25/03/2022

Na última quinta-feira ocorreu em Bruxelas o primeiro fórum de negócios entre a União Europeia e Angola, com o objetivo de convencer investidores europeus a apostarem nas reformas de Angola para apoiar o investimento do setor privado e as ligações empresariais. Angola conseguiu um empréstimo de cerca de 50 milhões de euros no Banco Europeu de Investimento e uma doação de 7 milhões da União Europeia, com o objetivo de apoiar a resiliência da saúde que também foi assinada em Bruxelas. No entanto, a parceria entre Angola e União Europeia não é somente no ramo financeiro, tendo em vista que a UE está disposta a enviar uma missão de observação eleitoral para averiguar as eleições próximas que acontecerão no país do continente africano, entretanto o governo de Angola ainda não os convidou para tal missão.

Fonte: Africanews

COVID-19 segue impactando a indústria têxtil no Lesoto

29/03/2022

A indústria têxtil do Lesoto tem sido gravemente afetada desde o início da pandemia de COVID-19 há 2 anos. Além da diminuição da demanda de produção, marcas internacionais cancelaram seus pedidos de milhões de dólares e dezenas de milhares de trabalhadoras e trabalhadores perderam seus empregos. Esses dados são alarmantes principalmente considerando que a indústria têxtil é o setor privado que mais emprega pessoas no país, 80% delas sendo mulheres. Agora, especialistas estão preocupados com seu futuro no Lesoto, “se a indústria encontrará maneiras de proteger os trabalhadores ou continuará sua corrida para a produção mais barata possível”.

Fonte: Africanews

Botsuana aprova a vacina Corbevax de origem texana no combate a COVID-19

29/03/2022

Botsuana se torna o primeiro país africano a aprovar a Corbevax, vacina contra a COVID-19 de origem estadunidense, conforme anúncio realizado na segunda-feira (28) em meio ao início da construção de uma planta de produção de vacinas juntamente à empresa californiana de biotecnologia NantWorks. O anúncio foi afirmado por Soon-Shiong, CEO da NantWorks, no enaltecimento do empenho do Presidente e do Ministro da Saúde de Botsuana. A Cobevax é uma vacina livre de patente desenvolvida no estado do Texas e que já é usada na Índia e na Indonésia, tendo sua eficácia comprovada contra todas as variantes do novo coronavírus. Inicialmente, Soon-Shiong disse que Botsuana receberia 100 milhões de doses da vacina, com o objetivo de posterior distribuição a outros povos da África.

Fonte: Voice of America

África do Sul procura atrair investimento estrangeiro para desenvolver economia

30/03/2022

Na Conferência de Investimentos realizada em Joanesburgo, na África do Sul conseguiu atrair mais de 20 milhões em garantias e estar próximo de bater os 100 mil milhões de dólares em compromissos de investimento nos últimos 5 anos. O governo pretende injetar o recurso em vários setores estratégicos, como o setor de energia para quebrar a dependência que o Estado tem do carvão e para realizar uma transição energética. Dentre os investidores, encontram-se o Banco Africano e os países do G7, sobretudo a França com dezenas de empresas injetando mais de 2 mil milhões de dólares americanos nos setores da saúde, turismo, comércio retalhista, indústria transformadora e agro-processamento. Ademais, o país busca se tornar um polo farmacêutico a partir da criação de um ambiente favorável para empresas que produzem vacinas.

Fonte: Euronews

Em Angola: médicos russos e ucranianos estão sem salários há dezenas de meses

31/03/20222

Imagem 1: Malanje – Hospital Regional

Fonte: Voa

No dia 31 de Março, quinta-feira, alguns dos mais de 200 médicos russos e ucranios que trabalham na Angola, escreveram uma carta ao Presidente João Lourenço, implorando por uma resolução desse problema que permanece há meses, em Angola. O problema não está relacionado ao conflito entre os dois países, contando que os atrasos dos salários chegam a 30 meses. Sendo assim, o problema está atrelado a um acordo do governo angolano com uma companhia do leste europeu, que envia médicos da região, em maioria russos e ucranianos, essa companhia recebe em moeda estrangeira do governo angolano e depois pagam aos médicos residentes no país.“Estou aqui há quase três anos e não recebi ainda 29 meses de salários”, disse um dos médicos à Rádio Ecclesia afirmando que os profissionais  trabalharam no tempo da pandemia da Covid-19 sem descanso. Alguns médicos estão tendo que se alimentar da comida do hospital. Esse problema, afeta mais as províncias de Huambo e Malanje. O diretor do hospital atribui que essa dependência, causa transtornos para o hospital, por causa do calendário diferente dos médicos estrangeiros, em que as vezes ocorrem férias coletivas e o hospital fica sem determinados especialistas. Por fim, o governo local não informou quando será solucionado o problema com os pagamentos atrasados dos médicos. 

Fonte: VOA(Angola)

Namíbia tem anúncio de expansão de produção de energia de origem solar

31/03/2022

A ANIREP, companhia de investimentos em energia renovável da Namíbia, anunciou na terça-feira (29) uma nova planta de energia solar próxima a Usakos com o objetivo de incrementar a geração de energia renovável comercial no país de 150MW para 760MW até 2025. O anúncio ocorreu em evento de projeto de produtores de energia solar que objetiva o suprimento de 70% da energia da Namíbia com fontes renováveis até 2030. O projeto, nesse meio, possibilitará o abastecimento de energia a partir da tarifa mais baixa do país, pressionando, assim, para a redução geral de tarifas de eletricidade.

Fonte: AllAfrica

África do Sul anuncia intervenção emergencial no preço da gasolina

31/03/2022

O Ministro das Finanças da África do Sul, Enoch Godongwana, anunciou que o governo realizará intervenção nos preços de combustíveis em abril para frear as altas-recorde. O anúncio foi direcionado ao Parlamento e explicou que a intervenção ocorrerá pela redução do imposto geral sobre combustíveis entre 16 de abril e 31 de maio de 2022 em 1 rand e meio por litro, levando o custo da gasolina de 3,85 a 2,35 por litro e o custo do diesel de 3,70 a 2,20 por litro. A redução foi estabelecida em caráter temporário pelo Executivo e será incorporada formalmente quando aprovada pelo Parlamento. A medida surgiu considerando os altas recordes nos preços de gasolina e diesel ocorridos com a invasão da Ucrânia pela Rússia que levaram os sul-africanos a pagarem até 1 rand e 46 cents a mais pelo litro de gasolina em março.

Fonte: BusinessTech

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.