Clipping Chifre da África #4

A impotência das Nações Unidas e a impunidade da Etiópia

Data: 11/04/2018

Remontando à guerra entre a Etiópia e Eritreia a respeito de designação de fronteiras e dominação sobre território eritreu, em 13 de abril marcam dezesseis anos da decisão final das fronteiras etíope-eritreia pela EEBC – Comissão de Fronteira da Eritreia e Etiópia. Umas das dificuldades que se seguem mesmo ao fim do conflito militar, está na rejeição etíope ao novo traçado fronteiriço acabando por ocupar territórios eritreus soberanos, o que configura uma ameaça à paz positiva na região. Ademais, o posicionamento do Conselho de Segurança da ONU é visto criticamente, já que medidas punitivas contra a ação etíope não foram aplicadas, trazendo discussões acerca do desrespeito ao Direito Internacional e os direitos de paz e segurança no interior das suas fronteiras.

Fonte: Tesfa News / Shabait

Conselho de Ministros da Eritreia realiza reunião

Data: 14/04/2018

O objetivo e temática central da reunião foi o setor educacional, seu investimento e progresso nos últimos 26 anos seguindo um plano de ação pelo ministério. A reunião trouxe a pauta as restrições educacionais durante o período de dominação etíope, e tem como meta desenvolver a política educacional revisando seu currículo e impacto, a fim de progredir na questão de recursos humanos e fornecimento de materiais educacionais. Sendo o próximo passo um plano de ação do setor educacional para 2018-2022. Além do setor educacional, a necessidade de expansão no serviço de transporte aéreo e marítimo foi discutido, podendo transformar o país em um hub na região, devido a sua localização estratégica. Notadamente, o gabinete também deliberou sobre a situação política e de segurança prevalecente na região, assim como a promoção de uma vizinhança segura.

Fonte: Tesfa News / Shabait

Emirados Árabes Unidos encerra missão de treinamento na Somália

Data: 15/04/2018

Os Emirados Árabes – EAU decidiram desmobilizar seu programa de treinamento militar na Somália após quatro anos de seu estabelecimento. Um dos objetivos primordiais do programa estava em desenvolver as capacidades do exército somali. A decisão foi tomada primordialmente em resposta à apreensão de uma aeronave civil e confisco de um montante de dinheiro que seria utilizado no pagamento dos soldados. As tensões entre os dois países se intensificam desde a resistência somali em cortar relações com o Catar, devido à pressão dos EAU e Arábia Saudita. Ademais de um acordo de concessão com a Somalilandia, em que a administração da região semiautônoma de Berbera ficaria a cargo da EAU. Decisão essa considerada pelo Embaixador da Somália na ONU como ”uma clara violação ao Direito Internacional”, uma vez que a Somalilandia é um Estado não reconhecido internacionalmente.

Fonte: Tesfa News

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.