Clipping África Austral #27

Moçambique: violência marca início da campanha eleitoral

Data: 1º de outubro de 2019

O início da campanha eleitoral em Moçambique foi marcado por elevados níveis de violência, principalmente na região sul do país. Segundo o diretor do Centro para Democracia e Desenvolvimento, Adriano Nuvunga, membros e simpatizantes do partido FRELIMO (Frente de Libertação de Moçambique), do qual faz parte o atual presidente do país, apresentam grande resistência à oposição e tiveram participação em todos os incidentes violentos ocorridos nas caravanas do mês de setembro. Além disso, o diretor denunciou a recolhimento de cartões eleitorais que ocorreu por todo o país e sublinhou que, se a atual tendência de violência eleitoral não for diminuída, o nível de abstenção no dia 15 de outubro pode ser alto, como consequência da falta de confiança da população no processo eleitoral.

Fonte: Deutsche Welle

Botsuana e a oferta de remédio antirretrovirais para cidadãos e migrantes

Data: 02 de outubro de 2019

Botsuana, assim como diversos países do mundo, não oferece medicação necessária contra doenças como HIV e outras retrovirais. Segundo relatos, isso tem se modificado depois que teve início a oferta de terapia antirretroviral gratuita, uma vez que mais de 30.000 migrantes que vivem no país são HIV positivos. Tal iniciativa recebeu elogios de organizações não governamentais locais e internacionais, como um grande passo para o combate ao HIV e a AIDS.  

Fonte: African Exponent

Angola: Repatriamento voluntário de congoleses para próxima semana

Data: 03 outubro de 2019

O governo angolano anunciou que, a partir da próxima semana, dará início a um novo processo de repatriamento voluntário dos 10.000 refugiados da República Democrática do Congo que restaram no centro de acolhimento em Lóvua. Este processo teve sua origem com um acordo assinado entre Angola, República Democrática do Congo e o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), tendo em vista que, no ano passado, mais de 16 mil refugiados congoleses manifestaram desejo de regressar ao seu país.

Fonte: Deutsche Welle

África, segunda indústria de turismo que mais cresce no mundo

Data: 03 de outubro de 2019

Com registro de 67 milhões de turistas internacionais em todo continente no ano de 2018, a África tem marcado registro de crescimento intenso, sendo o segundo setor de turismo que mais cresce no mundo. Além de mostrar a África como uma região favorita de diversos turistas, tal demanda vem trazendo maior visibilidade e crescimento interno para as diversas regiões, onde tem relação com as informações contidas no Relatório de Hospitalidade da Jumia Africa.

No documento, aponta-se o constante esforço em modificar políticas, a fim de que a África seja um continente de fácil navegação, como, por exemplo, o caso da Etiópia, que diminuiu suas restrições no que diz respeito a vistos e melhorias em maiores possibilidades de voos, à qual tem se juntado Quênia, Ruanda e África do Sul.

Fonte: African Exponent

Nigéria e África do Sul: quando dois gigantes se encontram

Data: 03 de outubro de 2019

O presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, recebeu o também presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, logo após ataques xenofóbicos contra nigerianos em Johannesburg para debaterem sobre cooperação econômica.

Os dois Estados são as maiores economias do continente africano, muitos nigerianos tendo passado a viver na África do Sul com o fim do regime do apartheid. Fato é que há um estereótipo difundido no país de que nigerianos são criminosos, relacionados a pessoas de má influência. Espera-se que o encontro entre esse “gigantes africanos” deixe uma mensagem clara contra a xenofobia. 

Fonte: BBC

Mais da metade dos estrangeiros em Angola são refugiados e requerentes de asilo.

Data: 4 de outubro de 2019.


Segundo fontes oficiais, Angola hospeda 161.345 estrangeiros sendo 65.000 refugiados e requerentes de asilos, as fontes oficiais também asseguram que estes “são tratados com dignidade e os seus direitos são respeitados”. Ana Celeste, secretária de Estado dos Direitos Humanos, afirma que a criação do Conselho Nacional dos Refugiados e a aprovação da Política Migratória Nacional são medidas para a salvaguarda desses direitos.

Fonte: África 21 Digital


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.