Texto Conjuntural: África Ocidental #11

A instabilidade política do Mali: um impacto direto no desenvolvimento do país.

Miguel Lucas Canuto da Silva.

O território antes denominado como Sudão Francês e República Sudanesa, hoje é conhecido como República do Mali ou apenas Mali, que detém o posto de sétimo maior país da África, com área de 1.241.238 km2, localizado na África Ocidental, entre o mundo árabe ao norte, e as nações negras da África, ao sul. Sua capital e maior cidade é Bamako. Segundo estimativas de 2018, o país possui aproximadamente 19.446.000 habitantes (Britannica Escola, 2020).

A República do Mali conquistou sua independência da França no ano de 1960, quando então, o país começou a sentir as graves instabilidades políticas que persistem até a atualidade.

No ano de 1968, Moussa Tratoré, líder de um grupo militar, assumiu o poder e permaneceu governando até 1991, quando um outro grupo composto por militares derrubou Tratoré e organizou o país para estabelecer a democracia. Em 1992, ocorreram as eleições onde Alpha Oumar tornou-se presidente e foi reeleito em 1997 (Britannica Escola, 2020).

A democracia permaneceu vigente até março de 2012, quando o país sofreu um novo golpe de estado comandado novamente por militares que alegaram insatisfação com a relação conflituosa com os rebeldes tauregues, no norte do Mali, que se estende desde metade dos anos 1990. Com o novo golpe realizado pelos militares, os rebeldes aproveitaram a situação e assumiram o controle da porção norte do território país. Em junho de 2013, os rebeldes tauregues e o governo do Mali firmaram um acordo de paz e novas eleições foram realizadas, onde Ibrahim Boubacar Keita foi eleito presidente e conseguindo a sua reeleição no ano de 2018 (Britannica Escola, 2020). 

Atualmente, o país passa novamente por uma intensa crise política. Em agosto de 2020 o então presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita, renunciou ao cargo de presidente e dissolveu a Assembleia Nacional (BURKE, 2020). A renúncia veio em meio ao caos que o país vinha sofrendo, com intensas manifestações e uma circulação suspeita de militares “deixando claro que eles estavam no controle” (BURKE, 2020). Tais movimentações que forçaram a renúncia foram consideradas pela UE (União Europeia) como “tentativa de golpe”, que poderia desestabilizar “não só o Mali, mas toda a região” (BURKE, 2020). Temendo as ações militares, ao renunciar, Keita ressalta, segundo o jornal The Guardian (2020): “Não desejo que sangue seja derramado para me manter no poder”. Após o acontecido, militares assumiram o governo do país (BURKE, 2020). 

Temendo os grupos armados na região do Sahel na África Ocidental, líderes de outros países começaram a pressionar o governo militar instaurado no Mali exigindo a volta do regime civil no país (AL JAZEERA, 2020). Com tais pressões, o governo militar definiu o retorno do governo aos civis em um período de transição de 18 meses. Para o período de transição, foi nomeado o antigo Ministro da Defesa Ba N’Daou (AFP, 2020). A Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), pede o retorno do presidente Ibahim Boubacar Keia, presidente pressionado a pedir renúncia (AFP, 2020). 

Assimi Goita no noticiário especial transmitido na televisão nacional para anunciar as nomeações. AFP, Agência Lusa, 2020.

A problemática enfrentada no Mali pode ser observada não só na localidade, mas também em diversos outros países da África Ocidental, a preocupação e o temor contra os grupos extremistas é algo que assombra toda a região.  A crise política que assombra o Mali tem como consequência o atraso no desenvolvimento econômico e social do país, que é claramente expresso nos rankings e avaliações de escala mundial, onde o Mali se encontra com o IDH de 0,427, o que corresponde a colocação 184 dos 188 países avaliados segundo a avaliação de 2019 (RUIC, 2019). 

As administrações incertas e as polêmicas que se escondem atrás de eleições fraudadas e invalidadas, parlamentos que não correspondem de fato aos interesses do povo, só agravam a situação de calamidade vivenciada no país. Cabe ressaltar que, além dos problemas internos, o Mali ainda sofre com grupos extremistas que já assumiram o controle do norte do país e que circulam por toda a África ameaçando o controle e soberania territorial. Em meio a toda essa complexidade, estão os cidadãos, os mais afetados com as incertezas e crises que norteiam a sociedade do Mali. Os impactos das incertezas políticas respingam nas grandes massas populacionais que vivem no país concentradas em sua grande maioria na extrema pobreza e pobreza. Enquanto houver o caos na política do Mali, a situação tende a piorar ou permanecer estagnada, o que é extremamente preocupante se analisarmos os impactos ainda mais desastrosos.  

REFERENCIAS

AFP, Agência Lusa. Após tratamento médico, Presidente deposto volta ao Mali. Made for minds, [S. l.], 22 out. 2020. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/ap%C3%B3s-tratamento-m%C3%A9dico-presidente-deposto-volta-ao-mali/a-55356734. Acesso em: 30 out. 2020.

AFP, Agência Lusa. Mali: Ex-ministro da Defesa nomeado Presidente de transição. Made for minds, [S. l.], 21 set. 2020. Disponível em: https://www.dw.com/pt-002/mali-ex-ministro-da-defesa-nomeado-presidente-de-transi%C3%A7%C3%A3o/a-55008643. Acesso em: 30 out. 2020.

AL JAZEERA. Militares do Mali apóiam governo de transição de 18 meses com o encerramento das negociações: Charter diz que o soldado pode ser o líder interino, apesar das objeções do grupo que liderou os protestos antes do golpe do mês passado.. Al Jazeera, [S. l.], 30 set. 2020. Disponível em: https://www.aljazeera.com/news/2020/09/13/mali-military-backs-18-month-transition-government-as-talks-close/. Acesso em: 6 nov. 2020.

BURKE, Jason. Presidente do Mali anuncia renúncia após ‘tentativa de golpe‘: Ibrahim Boubacar Keïta dissolve a assembleia nacional em meio a preocupações da UE de que um motim poderia desestabilizar toda a região. The Guardian, [S. l.], 19 ago. 2020. Disponível em: https://www.theguardian.com/world/2020/aug/18/mali-army-mutiny-sparks-fears-of-possible-coup. Acesso em: 6 nov. 2020.

Britannica Escola. Mali. 2020. Disponível em: https://escola.britannica.com.br/artigo/Mali/481814. Acesso em: 30 out. 2020.

RUIC, Gabriela. Os países mais e menos desenvolvidos do mundo em 2019. Exame, [S. l.], 9 dez. 2019. Disponível em: https://exame.com/mundo/os-paises-mais-e-menos-desenvolvidos-do-mundo-em-2019/. Acesso em: 29 out. 2020.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.