Clipping África Austral #63

Zimbábue recebe primeiro lote de vacinas Sinopharm, da China

Data: 13/02/2021

O Zimbábue recebeu suas primeiras 200.000 vacinas contra o coronavírus, uma doação do governo da China. Além disso, o país comprou 600.000 doses adicionais da vacina Sinopharm que devem chegar no início do próximo mês, de acordo com a mídia estatal. Segundo o plano de vacinação do governo, profissionais de saúde e agentes que trabalham na imigração em postos de fronteira terão prioridade. Se o Zimbábue começar a vacinação na próxima semana, será o primeiro na região da África Austral a fazê-lo.

Fonte: Al Jazeera

Ex-presidente da África do Sul, Jacob Zuma, pode ser preso por não comparecer à inquérito sobre corrupção

Data: 15/02/2021

O ex-presidente da África do Sul, Jacob Zuma, não cumpriu uma ordem para comparecer à comissão de inquérito que está investigando alegações de corrupção durante seu mandato, de 2009 a 2018. Segundo o vice-presidente da Suprema Corte, Raymond Zondo, “a comissão fará um requerimento à Suprema Corte (…) e solicitará uma ordem de que Zuma é culpado de desacato à corte”, sendo cabível aplicação de multa ou prisão. Zuma é acusado de permitir que empresários próximos a ele saqueassem recursos do Estado e influenciassem a política. Um advogado responsável pelo inquérito, Paul Pretorius, disse que o ex-presidente foi implicado pela evidência de pelo menos 40 testemunhas. Por outro lado, dezenas de pessoas, algumas vestindo trajes militares e roupas do partido Congresso Nacional Africano (ANC), fizeram uma vigília em apoio a Zuma fora de sua propriedade rural. O grupo cantou e executou a dança “toyi-toyi”, movimento de protesto símbolo da luta contra o apartheid.

Fonte: Al Jazeera

Fome força zimbabuenses a quebrarem o lockdown no país

Data: 16/02/2021

Na segunda-feira, o presidente do Zimbábue, Emmerson Mnangagwa, estendeu o lockdown nacional, iniciado em janeiro, por mais duas semanas. A proibição de viajar entre as províncias permaneceu em vigor e o toque de recolher foi reduzido de 12 para 9 horas. Enquanto isso, os níveis de capacidade nos escritórios do governo aumentaram de 10% para 25% e empresas privadas foram autorizadas a abrir sob estrita observância às diretrizes da Organização Mundial de Saúde. O Zimbábue se encontra em uma grave crise econômica caracterizada por hiperinflação, escassez de moeda estrangeira e rápido enfraquecimento da moeda doméstica. Com mais de 90% da população sem dinheiro, desempregada ou mantendo empregos informais, as restrições acumularam mais miséria, o que faz com que muitas pessoas desrespeitem as regras para trabalhar e conseguir alimentos. Nas últimas semanas, o país viu um salto exponencial nas infecções confirmadas de COVID-19: mais de 35.000 foram registrados até o momento, quase o dobro do total de todo o ano passado, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Fonte: Al Jazeera

Botsuana começará a vacinação contra COVID-19 em março

Data: 18/02/2021

Segundo o Ministro da Saúde, Edwin Dikoloti, Botsuana planeja iniciar a vacinação contra o COVID-19 antes do final de março e espera concluir o processo até o final de dezembro de 2021. Em seu discurso transmitido pela televisão nacional, Dikoloti disse que o país destinou US$10 milhões para garantir as doses. Botsuana registra, até o momento, 25.802 casos confirmados e 226 mortes.

Fonte: Xinhuanet

Mortes de Covid na África ultrapassa os 100.000 em meio a uma segunda onda 

Data: 19/02/2021

Com hospitais sobrecarregados, falta de suprimentos e oxigênio, e a nova variante do vírus em circulação, o continente africano já registra mais de 100.000 mortes em decorrência da contaminação do Covid. Embora os números ainda estejam abaixo dos registrados nas Américas e Europa, a situação do continente preocupa as autoridades estatais e internacionais, principalmente, com a possibilidade de ter ocorrido a disseminação da nova variante, encontrada na África do Sul, nos países vizinhos – Malawi, Moçambique e Zimbabué – que também vem registrando aumento do número de morte. Além disso, os dados da Reuters mostram que a taxa de mortalidade na África se encontra em 2.6%, maior que a média global de 2.4% e acima de 2.3% registrado na primeira onda da pandemia. Diante desse cenário, o grupo internacional de ajuda Médicos Sem Fronteiras pediu ajuda na distribuição urgente de vacinas para o país sul-africano, lembrando que os países do continente ficaram atrás das nações ricas e ocidentais no programa de vacinação em massa.  

Fonte: Al Jazeera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.