Clipping Chifre da África #75

Soldados irituienses matam centenas de civis no Tigray

Por: Ana Luísa Gomes em 12/03/2021

As forças armadas da Eritreia mataram centenas de crianças e civis nos conflitos da Etiópia com a região de Tigray, de acordo com a Human Rights Watch em um relatório publicado na última sexta-feira. Este relatório é a segunda grande análise sobre o abuso do uso da força por parte das forças armadas irituienses. Uma investigação da Anistia Internacional sobre os mesmos eventos detalhou como as tropas da Eritreia agiram, dizendo: “enlouqueceram e mataram sistematicamente centenas de civis a sangue frio”. Essas descobertas ocorrem no momento em que a preocupação global vem aumentando sobre o conflito entre a Etiópia e o Tigray, que vem acontecendo desde novembro de 2020.

FONTE: Al Jazeera. Disponível em: https://www.aljazeera.com/news/2021/3/6/eritrean-soldiers-killed-hundreds-of-civilians-in-tigray-hrw

Diplomata da Etiópia nos EUA renúncia citando conflito de Tigray

Por: Ana Luísa Gomes em 12/03/2021

Um diplomata da Etiópia em exercício na embaixada nos Estados Unidos renunciou ao cargo na quarta-feira (10), citando a guerra em curso na região do Tigray. O conflito que vem se prolongando desde novembro de 2020, o Primeiro-ministro Abiy Ahmed enviou tropas a Tigray em novembro para deter e desarmar líderes da Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF), o partido governante regional. Porém tal feito, apenas acalorou ainda mais o conflito. Em carta, o diplomata Berhane Kidanemariam disse: “Eu me demito do meu posto em protesto contra a guerra genocida em Tigray e em protesto contra toda a opressão e destruição que o governo está infligindo ao resto da Etiópia”. Grupos ativistas de direitos humanos tem cada vez mais tentado documentar todas as atrocidades e crimes contra a humanidade que tem acontecido.

FONTE:Al Arabya. Disponível em: https://english.alarabiya.net/News/world/2021/03/10/Senior-Ethiopian-diplomat-in-US-resigns-citing-Tigray-conflict

Presidente do Egito, aumenta pressão pelo acordo de barragem da Etiópia em visita ao Sudão

Por: Ana Luísa Gomes em 12/03/2021

O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, pediu no sábado por um acordo vinculante até o verão sobre a operação de uma gigantesca barragem hidrelétrica no Nilo Azul da Etiópia, já que fez sua primeira visita ao vizinho Sudão desde a queda de 2019 de Omar al-Bashir. O Egito declarou apoio ao Sudão uma vez que também  teme sofrer severas consequências, como inundações e longos períodos de seca, pela construção da hidrelétrica. Por sua vez, a Etiópia declarou ter o direito de uso das águas do rio Nilo, pois essas já são muito exploradas pelo Egito. Anos de negociação diplomática sobre o evento foram paradas repentinamente, “Afirmamos a necessidade de retomar negociações sérias e eficazes com o objetivo de alcançar, o mais rápido possível e antes da próxima temporada de enchentes, um acordo justo, equilibrado e juridicamente vinculativo”, disse Sisi após reunião com os líderes sudaneses.

FONTE: US News. Disponível em: https://www.usnews.com/news/world/articles/2021-03-06/egypts-sisi-visits-sudan-with-dam-diplomacy-security-on-the-agenda 

Governo etíope rejeita acusação de “limpeza étnica” no conflito em Tigray

Por Bárbara Thaís Pinheiro Silva, Elisa Tolentino, Gabriella Tourinho Costa , Maria Luiza Mendes e Vinicius Martinez em 12/03/2021

Nesta semana, Antony Blinken, o secretário de Estado do governo estadunidense, se posicionou sobre os eventos que vem ocorrendo em Tigray, região situada ao norte da Etiópia. No dia 13/03/2021 Ministério das Relações Externas da Etiópia negou as acusações do governo norte americano de que houve limpeza étnica praticado na região de Tigray, local no qual há um intenso conflito com graves suspeitas de violações de direitos humanos e crimes de guerra. E, no mesmo sentido Abiy Ahmed rejeitou a posição pública do Secretário de Estado norte-americano, Antony J. Blinken, ao afirmar que as declarações do mesmo quanto a prática de limpeza étnica no território da Etiópia é equivocada e exagerada. Blinken enfatizou que sua vontade era que forças de segurança se instalassem em Tigray sem que os direitos humanos fossem violados. Nesse sentido, o governo etíope mantém Tigray isolado e, até agora, rejeitou apelos da ONU para autorizar a entrada de pessoal humanitário e especialistas que pudessem verificar a situação. Diante dos fatos, só resta o questionamento: Qual o interesse real dos Estados Unidos na região de Tigray?

Fonte: Observador. Disponível em: https://observador.pt/2021/03/13/governo-etiope-refuta-acusacao-de-limpeza-etnica-no-conflito-em-tigray/amp/

Sudão liberta poderoso chefe de milícia, acusado de atrocidades pela ONU

Por Beatriz Coutinho, Elisa Tolentino e Gabriella Tourinho Costa em 12/03/2021

Um dos mais importantes chefes de milícias sudanesas, Musa Hilal, acusado pela ONU de violar os direitos humanos, foi levado à liberdade nesta última quinta-feira (11), após cerca de 3 anos na prisão. Hilal comandava o Awakening Revolutionary Council (Conselho do Despertar Revolucionário, em tradução livre), um dos mais poderosos grupos milicianos de Janjaweed.  O conflito na região, iniciou-se com Mussa Hilal e suas poderosas milicias Janjaweed lutando lado a lado com o governo de Omar al Bashir contra os rebeldes não árabes. O líder sudanês, em conjunto com tropas oficiais, conduziu seus homens em ataques contra rebeldes em Darfur (região oeste do país) de 2003 a 2014, quando assumiu publicamente oposição ao então presidente Omar al Bashir, acusando-o de tentar dizimar as relações inter-tribais no Darfur Norte (região natural do miliciano).

A libertação de Hilal se deu graças a um acordo de paz assinado com os grupos rebeldes, em outubro de 2020, sendo uma das principais medidas pacificadoras impostas pelo governo de transição instaurado no país, que visava o fim dos então 17 anos de conflito na região. Atualmente, o país está vivendo uma transição de governo, no qual visa pacificar Darfur, em outubro do ano passado, um acordo de paz foi assinado entre o governo e grupos rebeldes com a intenção de colocar um fim neste conflito que já ocorre há décadas

FONTE – Estado de Minas. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2021/03/11/interna_internacional,1245714/sudao-liberta-poderoso-chefe-de-milicia-acusado-de-atrocidades-pela-onu.shtml

ONU e UA querem compromisso para fim de obstáculos políticos às eleições somalis

Por Brenda Lima em 12/03/2021

União África e ONU apelam aos líderes somalis para que retomem diálogo e trabalhem para limitar os recentes obstáculos políticos às eleições que deveriam acontecer no dia 8 de fevereiro. A Somália está em direção à paz e prosperidade duradoura, após décadas de instabilidade e esses atrasos e perturbações políticas podem abrir caminho para grupos armados, segundo ONU.

Fonte: ONU NEWS

https://news.un.org/pt/story/2021/02/1741622

Insegurança alimentar extrema pode ameaçar 2,6 milhões de somalis até metade do ano

Por Brenda Lima em 12/03/2021

A pandemia da COVID 19, as infestações de gafanhotos do deserto e choques climáticos podem agravar crise humanitária na Somália, segundo ONU. O Ministro da Agricultura da Somália relatou que mesmo depois de um progresso relativo, o novo surto de gafanhotos do deserto continua destruindo as plantações, que em conjunto com as previsões de baixa precipitação esperadas para o primeiro semestre desse ano, deixam população em alerta.

Fonte: ONU NEWS

https://news.un.org/pt/story/2021/02/1741762

Comissão da ONU adverte para escalada de violência localizada no Sudão do Sul

Por Brenda Lima em 12/03/2021

Um ano depois da assinatura do Acordo de Paz Revitalizado para acabar com a guerra civil iniciada em 2013, a violação e abusos aos direitos humanos continuam assolando o Sudão do Sul. A Comissão de Direitos Humanos do país alertou para “uma escalada maciça da violência perpetrada em um nível local” e enviou especialistas para investigar e relatar a situação sul-sudanesa.

Fonte: ONU NEWS

https://news.un.org/pt/story/2021/02/1742052

Ex presidente da Somália morre em Nairóbi

Por Elisa Tolentino e Gabriella Tourinho Costa em 12/03/2021

Nesta semana, faleceu na cidade de Nairobi, capital do Quênia, o antigo presidente da Somália Ali Mahdi Modamed. De acordo com as informações fornecidas pela família, Mohamed passou mal na semana passada e viajou até Nairóbi para poder se tratar. Ali Mahdi Mohamed foi nomeado presidente da Somália por partidários do USC (Congresso Unido da Somália), grupo rebelde que depôs o ditador Mohamed Siad Barre. Mas o governo de Mahdi foi logo desafiado pelo líder rebelde Mohamed Farah Aideed. A luta pelo poder entre o general Aideed e o presidente Mahdi, que ficou conhecida como “Os quatro meses de guerra” entre 1991 e 1992, levou meses de derramamento de sangue em Mogadíscio, que atualmente ainda luta para se reerguer das consequências do conflito. O atual presidente da Somália, Mohamed Farmaajo juntamente com políticos da oposição prestaram suas condolências à família, descrevendo Ali Mahdi como um verdadeiro patriota as a man who loved his country. Farmaajo decretou um período de três dias de luto, e anunciou que haverá um comitê especial que fará a organização do funeral e do enterro.

FONTE: All Africa. Disponível em: https://allafrica.com/stories/202103110292.html

Mulheres são solicitadas a entrar em partidos políticos para preencher a cota de 35%

Por Elisa Tolentino em 12/03/2021

No Dia Internacional da Mulher, as mulheres do governo do estado de Equatória Oriental, no Sudão do Sul, fizeram um apelo a suas irmãs, que participassem mais da política entrando em partidos a fim de preencher a cota de 35%. Bibiana Kandido, membro da Comissão Estadual de HIV/Aids, disse que a adesão das mulheres sul-sudanesas aos partidos políticos é o único caminho a seguir para as mulheres garantirem que suas vagas não sejam ocupadas pelos homens, e seus direitos sejam resguardados. A ativista criticou as mulheres que não são ativas na vida política e afirmou que ‘’condenamos homens que entram nos assuntos das mulheres e aqueles que tomam posições destinadas às mulheres e querem ser as que nomeiam mulheres”.

FONTE: Radio Tamazuj. Disponível em: https://radiotamazuj.org/en/news/article/women-urged-to-join-political-parties-to-fill-the-35-quota

Djibouti aprendendo mais sobre modelos de finanças islâmicas da Turquia

Por Elisa Tolentino em 12/03/2021

Diante de um novo acordo, Djibout, país localizado no chifre da África, está a um passo de aprender mais sobre os modelos de finanças islâmicas, com a participação de bancos turcos. O pacto firmado pelo Ministro de Economia e Finanças de Djibouti e a Associação de Bancos da Turquia, TKBB na sigla original, visa instruir os acionistas do país africano através de técnicas e conhecimentos, além de auxiliar no desenvolvimento do setor financeiro islâmico. Este acordo financeiro vai gerar uma estrutura econômica e social mais forte.

FONTE: Anadolu Agency. Disponível em: https://www.aa.com.tr/en/africa/djibouti-to-learn-more-on-islamic-finance-from-turkey/2169579

Djibouti lança sua Empresa Nacional de Engenharia de Energia Geotérmica

Por Gabriella Tourinho Costa em 12/03/2021

Desde a década de 1970, Djibouti tentava fazer investimentos na área da energia geotérmica, mas por conta de conflitos e crises econômicas mundiais, não teve condições. Hoje, o país estreia a Empresa de Perfuração do Mar Vermelho (RSDC, em inglês) com intuito de trabalhar não apenas desenvolvendo as reservas de energia geotérmica da região, mas também com um plano de formação e capacitação que deverá formar um conjunto de engenheiros e técnicos nos próximos anos, essencial para a independência energética do país. Além de que a RSDC almeja se tornar, em médio prazo, uma grande empresa de perfuração da África Oriental, explorando os mercados da Etiópia, Somália e Quênia.  

Fonte: Africa Oil and Power. Disponível em: https://www.africaoilandpower.com/2021/03/11/djibouti-launches-its-national-geothermal-energy-engineering-company/

Tigray: Centenas De Mulheres Violadas Por Militares

Por Maria Luiza Mendes em 12/03/2021

Mulheres relatam violências cometidas por soldados no conflito entre a Frente de Libertação do Povo de Tigray e o Exército Nacional Etíope. Em um único mês, um hospital na cidade de Meleke, na Etiópia, fez o registro de 150 casos de mulheres violadas. As vítimas sobreviventes acusam os soldados etíopes e eritreus de cometer esses crimes.

Fonte: ​DW. Disponívelem:​https://www.dw.com/pt-002/tigray-centenas-de-mulheres-violadas-por-militares/av-56859191​

Onu amplia missão de paz e pede que Somália convoque eleições

Por Maria Luiza Mendes em 12/03/2021

O Conselho de Segurança da ONU adotou na Sexta-Feira (12) uma resolução que estende o decreto da missão de manutenção da paz da União Africana na Somália até dezembro, pedindo que as autoridades somalis realizem eleições “sem mais demoras”. A adoção dessa resolução é o resultado de uma intensa série de negociações, em razão das discordâncias apresentadas no último mês pelos países ocidentais e pelos membros africanos do Conselho (Quênia, Níger e Tunísia).

Fonte: ​Istoé Dinheiro. Disponível em:https://www.iistoedinheiro.com.br/onu-amplia-missao-de-paz-e-pede-que-somalia-convoque-eleicoes/​

Etiópia recebe perto de 2,2 milhões de vacinas através da iniciativa covax

Por Maria Luiza Mendes em 12/03/2021

O país se juntou com mais dez países africanos que já se beneficiaram por esta iniciativa. Etiópia recebeu aproximadamente 2 milhões e 200 mil vacinas da farmacêutica AstraZeneca, pelo programa global Covax, informado em um comunicado de várias agências da Organização das Nações Unidas (ONU). Pouco mais de uma dezena de países da África já receberam, ao todo, cerca de 13 milhões de vacinas através do programa Covax, promovido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Aliança Global para Vacinas e Imunização (GAVI), que pretende a garantir o acesso dos países subdesenvolvidos a vacina.

Fonte: ​DW. Disponívelem:<https//​www.dw.com/pt-002/etiópia-recebe-perto-de-22-milhões-de-vacinas-através-da-iniciativa-covax/a-56799019​>

Jornalistas são detidos na Etiópia onde Organizações Internacionais têm denunciado crimes de guerra

Por Maria Luiza Mendes em 12/03/2021

Um repórter da BBC e dois tradutores que trabalham com jornalistas do Financial Times e da agência de notícias Agence France Presse (AFP) foram presos na região de Tigray, segundo seus empregadores. Tigray vem sendo cenário de confrontos desde novembro de 2020, preocupando a Organização Internacional de defesa dos direitos humanos.

Fonte: ​O Globo Mundo. Disponível em: https://oglobo.globo.com/mundo/jornalistas-sao-detidos-na-etiopia-onde-organizacoes-internacionais-tem-denunciado-crimes-de-guerra-24905768

Kenya-Somalia maritime boundary dispute explained.

Por Vinicius Martinez em 14/03/2021

No dia 14/03/2021, a Corte Internacional de Justiça começará as audiências para solucionar o conflito pelo espaço marítimo a partir das fronteiras da Somália e do Quênia. Com a pandemia do coronavírus, as audiências ocorreram de forma híbrida (parte por videoconferência, parte presencialmente). Lembrando que desde 2014, a Somália cobra da CIJ uma postura deste caso, porém desde lá houveram diversas burocracias a se tratar e adiamentos no andamento do processo.

Fonte: Al Jazeera. Disponível em:  https://www.aljazeera.com/news/2021/3/14/somalia-kenya-maritime-dispute-explained


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.