Clipping Grandes Lagos #75

Foto: The Citizen

O funeral do presidente John  Magufuli foi transmitido para mais de 3,4 bilhões de pessoas 

23/03/2021

O primeiro ministro da Tanzânia, Kassim Majaliwa afirma que o funeral do presidente John Magufuli (que morreu dia 17 de março e especula-se que tenha sido COVID)  teve um alcance de até 3, 4 bilhões de pessoas, através de uma transmissão global. O primeiro ministro aproveitou o momento para elogiar as empresas de comunicação que através dessa atitude, tentou informar o mundo todo sobre os acontecimentos no país. O seu funeral ocorreu na cidade de Dodoma e seu corpo ficou exposto no estádio de Jamhuri. 

Fonte: The Citizen

A empresa Queniana de linhas áreas, Kenya Airways relata a sua pior queda financeira até então 

23/03/2021

A situação da Kenya Airways piorou após reportar uma perda de 36,2 bilhões de Xelins Quenianos no ano passado, finalizando 2020 com tal contração. A receita da empresa encolheu cerca de 60%, após a pandemia do Covid- 19 uma vez que o número de passageiros caiu em 65,7% . O presidente da empresa, Michael Joseph afirma que 2020 foi o pior ano para a aviação, e que o tráfego de passageiros não era tão baixo assim desde 1999. A empresa para tentar recuperar, pediu ajuda do governo Queniano e operou em alguns voos de repatriação para o governo nacional e estrangeiros. 

Fonte: Nation

Jornalistas ruandeses buscam revisão da lei de acesso à informação no país. 

21/03/2021

Os profissionais de comunicação em Ruanda estão solicitando um pedido de revisão da lei que media o acesso à informações no país. De acordo com eles, atualmente, a lei cria obstáculos para se ter acesso às informações. Profissionais da área de comunicação realizaram uma reunião, organizada pelos Jornalistas de Ruanda para o Desenvolvimento Sustentável (RJSD), essa reunião envolveu várias partes interessadas e grupos, como por exemplo: Rwanda Media Commission (RMC) , Rwanda Utilities Regulatory Agency (RURA), Transparency International Rwanda e o gabinete provedor de justiça do país. O Secretário Executivo de Ruanda e outros cargos importantes do país, acreditam que a lei merece ser revista, porém não da forma que os jornalistas e os profissionais demandam para não causar conflitos de interesses. 

Fonte: The New Times




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.