Clipping Chifre da África #78

Grande Barragem do Renascimento Etíope (GERD, em inglês)

Sudão assina acordo separando estado e religião

Por Brenda Lima em 29/03/2021

A frase “Nenhuma religião deve ser imposta a ninguém e o estado não deve adotar nenhuma religião oficial” está presente na declaração de princípios assinada pelo governo sudanês no domingo (28 maio de 2021). O acordo apela à liberdade de religião e identidade cultural e visa separar a religião e o estado.

Fonte: BBC News

Eritreia concorda em retirar tropas de Tigray

Por Brenda Lima e Maria Luiza Mendes em 04/04/2021

Na última sexta feira 26 de março, o primeiro ministro etíope Abiy Ahmed, tinha acatado a retirada das tropas eritreias do território de Tigray, na Etiópia, juntamente com o presidente da nação vizinha, Isaias Afwerki, durante a sua visita de trabalho a capital, Asmara. Isso se deu após relatos de violações dos direitos humanos na região. O primeiro ministro da Etiópia assegurou que as tropas irão assumir a guarda das zonas fronteiriças “com efeito imediato”.

Fonte: The New York Times

ONU teme por fome no Sudão do Sul

Por Brenda Lima em 23/03/2021

ONU alerta sobre possíveis milhões de mortes por fome no Sudão do Sul e diz que é necessária uma ação humanitária urgente e em grande escala para prevenir a fome e a morte. “os meios de subsistência estão esgotados, o consumo de alimentos é insuficiente e a desnutrição é alta” reconhece relatório conjunto.

Fonte: Estado de Minas

https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2021/03/23/interna_internacional,1249667/onu-teme-por-fome-no-iemen-sudao-do-sul-e-nigeria.shtml

Etiópia limpa florestas ao redor da barragem do Renascimento

Por Maria Luiza Mendes em 03/04/2021

A Etiópia iniciou a limpeza de cerca de 4.854 hectares de florestas ao redor da Grande Barragem do Renascimento Etíope (GERD, em inglês), em preparação para seu segundo enchimento. A Agência de Notícias Etiope (ENA) informou que a autoridade estatal de energia da Etiópia entregou “detalhes sobre o projeto de desmatamento” à administração da barragem. Essa ação ocorreu um dia após o presidente egípcio Abdel Fattah-Al Sisi, criticar duramente ser contra “encher a barragem unilateralmente”.

Fonte: MEMO – Monitor do Oriente Médio

Disponível em:

<https://www.monitordooriente.com/20210402-etiopia-limpa-florestas-ao-redor-da-barragem

-renascentistas>

República Democrática do Congo sediará negociações sobre polêmica barragem da Etiópia

Por Ana Luísa Gomes em 01/04/2021

Os ministros das Relações Exteriores do Egito, Etiópia e Sudão se reunirão em Kinshasa a partir de sábado para conversações sobre a polêmica Grande Represa Renascentista Etíope no Nilo Azul, disseram autoridades da República Democrática do Congo. A reunião de três dias será organizada pelo presidente Felix Tshisekedi, que assumiu a presidência da União Africana no mês passado, disseram funcionários do Ministério das Relações Exteriores e da presidência na quarta-feira, confirmando um relatório da publicação Jeune Afrique. Egito e Sudão no início deste mês instaram a RDC a direcionar esforços para relançar as negociações sobre o contestado GERD que está sendo construído a um custo de US $ 4,6 bilhões. Na terça-feira, o presidente egípcio Abdel Fattah el-Sisi reiterou as preocupações de seu país, dizendo: “Ninguém terá permissão para tirar uma única gota da água do Egito, caso contrário, a região cairá em uma instabilidade inimaginável”.

Fonte: Al Jazeera

https://www.aljazeera.com/news/2021/4/1/dr-congo-to-host-three-day-talks-on-nile-dam-from-saturday

Homens armados matam 30 pessoas no oeste da Etiópia, afirmam testemunhas

Por Ana Luísa Gomes em 01/04/2021

Homens armados mataram pelo menos 30 civis em um ataque a uma vila na região etíope de Oromia, disseram testemunhas na quarta-feira, o mais recente surto de violência étnica para desafiar o governo federal. O fazendeiro Wossen Andaege, 50, disse que seus vizinhos foram mortos durante o ataque de terça-feira à noite na Zona Wollega Ocidental de Oromia. Ele identificou as vítimas como Amharas étnicas.As autoridades locais atribuíram a culpa pelo ataque, no qual mais 15 pessoas ficaram feridas, a um grupo dissidente da Frente de Libertação Oromo (OLF), conhecido como OLF Shane ou Exército de Libertação Oromo. O OLF ​​é um partido da oposição que passou anos no exílio, mas foi anulado depois que o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, assumiu o cargo em 2018. A Etiópia, o segundo país mais populoso da África, está lutando para controlar vários pontos de conflito onde as rivalidades étnicas por terra, poder e recursos explodiram antes das eleições nacionais marcadas para junho.

Fonte: Al Jazeera

https://www.aljazeera.com/news/2021/3/31/gunmen-kill-30-people-in-western-ethiopia-witnesses-say

Djibouti: Presidente Guelleh deve concorrer ao quinto mandato

Por Ana Luísa Gomes em 01/04/2021

O antigo presidente do Djibouti, Ismaïl Omar Guelleh, lançou a sua campanha de reeleição na corrida às eleições nacionais de 9 de abril. Com exceção de Zakaria Ismael Jafar, um candidato independente “anti-sistema”, Guelleh deve disputar seu quinto mandato sem oposição. Todos os seus adversários nas eleições de 2016 pediram um boicote à votação. O fato de Guelleh estar se acomodando confortavelmente em sua terceira década no cargo indica o estado das coisas neste país estrategicamente importante. Embora Djibouti seja uma pequena nação de menos de um milhão de habitantes, fica situada bem na foz do Estreito de Bab-el-Mandeb, o corredor marítimo de 40% do petróleo mundial e ponto de entrada para os canais de Suez e Panamá. O país ainda está cada vez mais próximo da China, faltando pouco mais de uma semana para as eleições presidenciais de Djibouti, os eleitores devem estar atentos: Guelleh pode apregoar grandes sucessos com a ajuda ansiosa da China, mas eles certamente vêm à custa de todo o país que, de qualquer forma, não considera necessário seguir as leis internacionais.

Fonte: All Africa

https://allafrica.com/stories/202104010040.html

Governo do Sudão e rebeldes assinam acordo para retomar negociações de paz

Por Beatriz Coutinho em 01/04/2021

O general Abdel Fattah al-Burhan, líder do Conselho Soberano do Sudão, Abdelaziz al-Hilu, presidente do Movimento de Libertação do Povo do Sudão-Norte (MPLS-N) e Salva Kiir, presidente do Sudão do Sul, firmaram um compromisso para retomar as negociações de paz em 20 de abril de 2021. O MPLS-N é um dos principais grupos rebeldes do país que ainda não assinou o acordo de paz outorgado em outubro de 2020 pelo governo sudanês.

Segundo Tut Galuak, chefe do Comitê de Mediação, o acordo visa, sobretudo, “estabelecer um Estado federal civil e democrático que garante a liberdade de religião”, e a unificação de todas as forças armadas do país, incluindo as várias milícias rebeldes. Esse tratado propõe-se ainda a “separar as identidades culturais, étnicas e religiosas do Estado, para que ele não imponha uma religião a ninguém nem adote uma religião oficial”, uma das reivindicações centrais do MPLS-N.

FONTE: SIC Notícias.

Disponível em: https://sicnoticias.pt/mundo/2021-03-28-Governo-do-Sudao-e-rebeldes-assinam-acordo-para-retomar-negociacoes-de-paz-af88b532

Islamitas do grupo Al-Shabab atacam bases militares na Somália

Por Maria Luiza Mendes em 03/04/2021

O grupo islamita Al-Shabaab atacou, este sábado (03), duas importantes bases militares na Somália. O grupo fez explodir, inicialmente, dois carros armadilhados e, em seguida, começou um intenso tiroteio contra os militares somalis. Segundo o chefe do estado-maior do Exército da Somália, o general Odowa Yusuf Rage, os agressores tentaram entrar nas bases, porém foram expulsos e muitos deles morreram no decorrer do ataque.

Fonte: RFI

Disponível em:

<https://www.rfi.fr/pt/áfrica/20210403-islamistas-do-grupo-al-shabab-atacam-bases-militares

-na-somália>

Violência sexual permeia guerra da Etiópia

Por Maria Luiza Mendes em 01/04/2021

O estupro está sendo usado como arma enquanto a luta se enfurece em partes remotas da região de Tigray. Depois de meses com pedidos cada vez mais intensos por ações internacionais sobre o conflito na Etiópia, lideradas por altos funcionários das Nações Unidas e da União Europeia, a pressão estaria surtindo resultados. Na última terça-feira (30), em direção ao parlamento etiope, Abiy Ahmed reconheceu publicamente que a violência sexual havia se tornado parte integrante de uma guerra que ele teria prometido que seria rápida e sem sangue.

Fonte: New York Times

Disponível em:

<https://www.nytimes.com/2021/04/01/world/africa/ethiopia-tigray-assault.html?searchResul

tPosition=3>

No próximo mês, cerca de 2,7 milhões de somalis devem enfrentar insegurança alimentar

Por: Bárbara Thaís Pinheiro Silva

Vários problemas humanitários atingem a Somália há décadas, dentre eles a seca, a fome, o clima irregular e o conflito interno. Nesse sentido, o Escritório das Nações Unidas para Coordenação de Assuntos Humanitários informou que cerca de 2,7 milhões de somalis enfrentarão insegurança alimentar em situação de crise ou pior, a partir do próximo mês. O número inclui 840 mil crianças menores de 5 anos. As organizações humanitárias entregaram a água a 300 mil pessoas em áreas afetadas pela escassez, bem como liberou à Somália US$ 13 milhões para aumentar a resposta. A previsão é de que a ONU e suas agências alcancem 4 milhões de pessoas com ajuda humanitária ainda este ano.

Fonte: UN News

https://news.un.org/pt/story/2021/03/1744362

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.