Clipping Chifre da África #79

Etiópia decidida a seguir com construção de represa no Nilo

Por Ana Luísa Gomes em 07/04/2021

A Etiópia afirmou nesta quarta-feira (7) que está decidida a continuar o projeto de uma grande barragem no Nilo, apesar da disputa com o Egito e o Sudão, que não descartam nenhuma opção para defender seus interesses. Estas declarações surgem após os ministros das Relações Exteriores dos três países terem encerrado sem acordo na última terça-feira três dias de negociações em Kinshasa, sob a mediação do chefe de Estado congolês Félix Tshisekedi, atual presidente da União Africana (UA). O local é fonte de conflito entre os três países desde o início da sua construção em 2011. Com uma potência instalada de quase 6.500 megawatts, pode se tornar a usina hidrelétrica mais poderosa da África. A Etiópia afirma que a energia que produzirá é vital para atender às necessidades de seus 110 milhões de habitantes. No entanto, o Egito, que depende de 97% do Nilo para irrigação e água potável, vê o reservatório etíope como uma ameaça ao seu abastecimento de água. O Sudão, por sua vez, teme danos aos seus próprios reservatórios se a Etiópia proceder com o enchimento total do local antes de chegar a um acordo.

Fonte: GZH

https://gauchazh.clicrbs.com.br/mundo/noticia/2021/04/etiopia-decidida-a-seguir-com-construcao-de-represa-no-nilo-ckn7kkqr4001k01f1q6luqqle.html

Etiópia, Egito e Sudão retomaram negociações sobre Barragem do Nilo Azul

Por: Bárbara Thaís Pinheiro Silva em 05/04/2021

O possível acordo entre Etiópia, Egito e Sudão permitirá o avanço das negociações sobre a segunda fase de enchimento da Grande Barragem Etíope do Renascimento (GERD). A referida barragem está sendo construída no noroeste da Etiópia, perto da fronteira com o Sudão, no Nilo Azul. Trata-se da maior barragem hidroelétrica da África com uma capacidade de quase 6.500 megawatts. Portanto, é um empreendimento vital para as atender as necessidades energéticas dos 110 milhões de habitantes da região.

Fonte: Notícias ao Minuto

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1724674/etiopia-egito-e-sudao-retomaram-negociacoes-sobre-barragem-do-nilo-azul

A violência sexual permeia a guerra da Etiópia

Por Brenda Lima em 01/04/2021

Um alto funcionário das Nações Unidas disse ao Conselho de Segurança na semana passada que mais de 500 mulheres etíopes relataram formalmente a violência sexual em Tigray, embora o número real seja provavelmente muito maior. Na cidade de Mekelle, os profissionais de saúde afirmam que novos casos surgem todos os dias.

Fonte: The New York Times

Evidências sugerem que militares etíopes realizaram massacre em Tigray

Por Brenda Lima em 02/04/2021

Uma investigação da BBC Africa Eye descobriu evidências de que um massacre no norte da Etiópia foi realizado por militares etíopes. Também revela a localização precisa da atrocidade, na qual pelo menos 15 homens foram mortos.

Fonte: BBC News

https://www.bbc.com/news/world-africa-56603022

Sudão do Sul inicia campanha de vacinação após atraso

Por Brenda Lima em 06/04/2021

Um total de 132.000 doses Oxford-AstraZeneca foram recebidas no mês passado por meio da aliança global de vacinas Covax, entretanto restrições logísticas atrasaram a implementação em uma semana. A ministra da Defesa, Angelina Teny, relatou que “Se essa vacina existisse desde o início, acho que muitas vidas teriam sido salvas”.

Fonte: BBC News

Zâmbia investiga avião etíope que pousou no aeroporto errado

Por Brenda Lima em 06/04/2021

A Ethiopian Airlines diz que está cooperando com uma investigação das autoridades zambianas depois que um de seus aviões de carga pousou por engano em um aeroporto ainda em construção em Ndola, uma cidade na província de Copperbelt.

Fonte: BBC News

Djibouti: Guelleh espera vencer o quinto mandato presidencial na votação

Por Ana Luísa Gomes em 08/04/2021

O presidente do Djibouti, Ismail Omar Guelleh, deve estender seu governo de mais de 20 anos quando o país for às urnas na sexta-feira. Guelleh, 73, enfrenta o recém-chegado político Zakaria Ismail Farah, seu único rival depois que os partidos tradicionais de oposição decidiram boicotar a eleição. Um empresário especializado na importação de produtos de limpeza, Farah, 56, é visto pelos observadores como improvável que representa um desafio significativo para o homem que ocupou o poder na nação do Chifre da África por 22 anos. “Como vejo vocês hoje em grande número, tenho certeza de que também virão em grande número às seções eleitorais”, disse Guelleh diante de uma multidão vestindo camisetas com suas iniciais IOG. Djibuti é um país amplamente deserto estrategicamente situado em uma das rotas comerciais mais movimentadas do mundo e na encruzilhada entre a África e a Península Arábica, a uma curta distância do Iêmen devastado pela guerra.

Fonte: Al Jazeera

https://www.aljazeera.com/news/2021/4/8/djiboutis-guelleh-set-to-bag-fifth-presidential-term-in-polls

ATUALIZAÇÃO! Guelleh é reeleito pela quinta vez para a presidência de Djibouti

Por Elisa Tolentino e Maria Luiza Mendes em 10/04/2021

O governador veterano de Djibouti, Ismail Omar Guelleh foi reeleito pela quinta vez para o cargo de presidente do país com mais de 98% dos votos, de acordo com a previsão dos resultados anunciada na manhã de sábado, após a eleição no pequeno mas estratégico Estado, o governo foi boicotado pela oposição. Cerca de 215 mil cidadãos escreveram em suas cédulas o nome de Guellen. O presidente de 73 anos disputava o seu último mandato contra Zakaria Ismail Farah, empresário de 56 anos que entrou recentemente na política e tendo poucas chances de vitória.

Fonte: Al Jazeera

https://www.aljazeera.com/news/2021/4/10/veteran-ruler-guelleh-re-elected-djibouti-leader-for-fifth-term

Gabinete do Sudão vota para revogar a lei de boicote de Israel

Por Ana Luísa Gomes em 06/04/2021

O gabinete do Sudão aprovou um projeto de lei que abole uma lei de 1958 sobre boicote a Israel no mais recente desenvolvimento nas relações entre os dois lados. A medida ainda precisa da aprovação de uma reunião conjunta do Conselho Soberano do Sudão e do gabinete, que atua como órgão legislativo provisório do Sudão, para entrar em vigor, disse o gabinete. Um governo de transição pós-al-Bashir tem pressionado pela reintegração com a comunidade internacional e pela reconstrução da economia do país após décadas de sanções e conflitos internos dos EUA. O projeto de lei será apresentado para aprovação final do Conselho Soberano do país, formado por militares e civis, antes de ser aprovado em lei. A normalização com Israel é vista no Sudão como uma iniciativa liderada pelos militares, que recebeu visitas de autoridades israelenses nos últimos meses.

Fonte: Al Jazeera

https://www.aljazeera.com/news/2021/4/6/sudanese-cabinet-votes-to-repeal-israel-boycott-law

Mulheres sudanesas pedem por paridade de gênero na representação política

Por Elisa Tolentino em 09/04/2021

Nesta última semana, grupos feministas no Sudão lançaram o ‘’Manifesto da Mulher’’, encorajando o empoderamento feminino na representação política e revogar a discriminação de gênero, incluindo nas esferas pessoais. As mulheres sudanesas participaram em massa nos quatro meses de protesto que teve por consequência a queda do regime opressivo de Omer al-Bashir que excluía mulheres da esfera pública e tiveram seus direitos básicos confiscados em nome do Islam. No entanto, o governo sudanês ainda não ratificou no Tratado Internacional dos Direitos das Mulheres, na Convenção da Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra Mulheres (CEDAW na sigla original) e na Carta Africana dos Direitos Humanos e dos Povos, conhecida como Protocolo de Maputo, apesar de várias promessas feitas pelo primeiro ministro Abdallah Hamdok. A fim de estimular o governo de reunir e assinar o CEDAW e complementar ou revogar as leis discriminatórias criadas pelo antigo regime islâmico, grupos de mulheres de diversos viés, protestaram na terça-feira dia 06/04 do lado de fora do Ministério da Justiça e da Procuradoria Geral em Khartoum pedindo por paridade de gênero e empoderamento das mulheres que particiapm da política do país.

Fonte: Sudan Tribune

https://www.sudantribune.com/spip.php?article69424

 A disputa entre Sudão e Sudão do Sul manterá a ONU em Abyei

Por Elisa Tolentino em 09/04/2021

 O secretário geral da ONU, António Guterres, informou ao Conselho de Segurança da ONU que ele não poderia prover opções para reduzir e/ou terminar a manutenção da paz na zona fronteiriça de Abyei, devido às diferenças entre os dois países, cerca de 3,700 soldados estão na área. Ambos, Sudão e Sudão do Sul, reivindicam a região rica em petróleo, o tratado de paz assinado em 2005 levou ao Sudão do Sul a independência de seu país vizinho ao norte, no entanto, em 2011 ambos os lados demandaram a situação final da região, mas ainda não está resolvido. A força tarefa que se encontra na região para a manutenção da paz é chamada de UNISFA, e está na região desde 2011, e quando o Conselho de Segurança da ONU estendeu seu mandato até novembro do ano passado, foi pedido ao secretário geral que entrasse em contato com os governos do Sudão, Sudão do Sul, da Etiópia e de outras partes chave para discutir estratégias a fim de reduzir a presença militar na área e posteriormente a saída desta, no entanto, Guterres disse que a reunião entre os Estados não pode ocorrer devido a pandemia da COVID-19, então ele se reuniu separadamente com oficiais de cada um dos três países, e afirmou que o governo do Sudão expressou que, mesmo que a situação ainda se mantém volátil na área, a UNISFA realizou um trabalho importante de estabilização e que a redução podia ser considerada imediatamente, mas que deveria ser de modo gradual para que ambas nações possam entrar em um acordo da administração de segurança da área, pois agora, mais de 62 mil refugiados do conflito de Tigray se encontram lá.

Fonte: Radio Tamazuj

https://radiotamazuj.org/en/news/article/un-chief-sudan-south-sudan-dispute-will-keep-un-in-abyei

Vários mortos após atentado suicida na Somália que tinha como alvo um governador regional

Por Elisa Tolentino, Maria Luiza Mendes e Vinicius Martinez em 10/04/2021

O governador da região da Baía Somali conseguiu escapar de um atentado-suicida que tinha ele mesmo como alvo, no entanto, quando o homem detonou a bomba, pelo menos três civis morreram, incluindo dois de seus guarda-costas e mais cinco foram gravemente feridas do lado de fora de um hotel em Baidoa, capital da região da Baía Somali e a capital interina do governo provisório do país, apoiado pela comunidade internacional, mas não reconhecido internamente. O grupo terrorista Al-Shabab, ligado a Al Qaeda, admitiu ter sido o responsável pelo ataque ao governador e também pelo ataque em Yaqshiid, distrito de Mogadishu que matou dois oficiais e deixou outro ferido. O Al-Shabab vem lutando para derrubar o atual governo federal da Somália desde 2007 e lança ataques regulares contra o governo e civis, na semana passada, o exército da Somália afirmou ter matado dezenas de rebeldes da Al-Shabab que atacaram duas bases militares.

Fonte: Al Jazeera

https://www.aljazeera.com/news/2021/4/10/somalia-suicide-bomber-targets-bay-region-governor-3-killed

Ao menos 132 pessoas foram mortas nos confrontos do Sudão

Por Maria Luiza Mendes em 08/04/2021

132 pessoas morreram nos confrontos tribais que ocorreram no último sábado (03) em El Geneina, capital da região de Darfur do Ocidente, no Sudão, comunicou o governador da província abalada pela violência, em que se declarou o estado de emergência. Ainda foi comunicado que a situação do estado agora está relativamente estável e não houve mais combates, porém os saques continuam.

Fonte: Estado de Minas Internacional

<https://www.em.com.br/app/notícia/internacional/2021/04/08/interna_internacional,1254934

/ao-menos-132-mortos-desde-sabado-em-confrontos-no-sudao.shtml>

Soldado filma massacre em região de conflito na Etiópia

Por Maria Luiza Mendes em 07/04/2021

Um soldado fez um vídeo que denuncia o massacre, mostrando os soldados etíopes, identificados pela camuflagem, cor e costura do uniforme e bandeira no ombro, executando um grupo de homens desarmados na região de Tigray, fronteira da Etiópia com Eritreia. A região enfrenta uma série de conflitos desde novembro de 2020.

Fonte: CNN Brasil

<https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/2021/04/07/soldado-filma-massacre-em-regiaode-

conflito-na-etiopia>

Exército da Somália mata 76 combatentes ao impedir ataque do al-Shabaab

Por Beatriz Coutinho

Segundo a agência de notícias Anadolu, neste último sábado (3), pelo menos 76 combatentes do grupo terrorista al-Shabaab, filiado à al-Qaeda, morreram em um ataque ao exército da Somália, na região sudoeste do país. Ainda, 10 soldados foram capturados pelo exército somali, após o grupo atacar as bases em Bariire e Awdhigle, disse o general Mohamed Tahalil. O comandante não mencionou baixas em suas tropas, mas outros oficiais afirmaram que o capitão Abdirashid Mohamed Nur está entre os mortos.

O ex-ministro de Segurança Pública Abdirizak Mohamed postou em seu twitter que fontes confiáveis confirmaram baixas do exército somali em Bariire, mas que as de Awdhigle ainda não foram contabilizadas. Odawaa Yusuf Rageh, chefe do exército somali, reportou ainda que seus soldados mataram diversos inimigos.

O al-Shabaab invadiu as bases militares com veículos armados de explosivos, disparou morteiros contra Sabiid e Anole e detonou carros-bomba em Lafoole. O grupo ainda alegou ter capturado veículos oficiais e causado a morte de 47 soldados do exército somali.

FONTE: Monitor do Oriente Médio.

https://www.monitordooriente.com/20210404-exercito-da-somalia-mata-76-combatentes-ao-impedir-ataque-do-al-shabaab/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.