Clipping #96 Paises Andinos

“Até que a igualdade se torne costume”: Exibição artística em Lima

Por: Larissa dos Santos Zanin em 25 de setembro de 2021

Através de obras de arte em tecido e linhas, 22 artistas de diferentes culturas originárias do Peru, buscam transmitir uma mensagem de luta e força a favor dos direitos das mulheres, entre os dias 20 e 26 de setembro de 2021. Essa mostra faz parte da iniciativa “O século das Mulheres”, de 2019, que busca chamar a atenção para o papel da mulher na sociedade e a busca por direitos. 

A mostra não é apenas uma forma de chamar a atenção para a luta das mulheres, mas também busca colocar o holofote em mulheres indígenas como uma forma de expressão tradicional. Nas obras de arte estão representadas mulheres vestidas com roupas tradicionais e com o punho levantado representando a luta feminista juntamente com o símbolo do feminismo e frases como a frase que da nome a mostra “até que a igualdade se torne costume”, entre outras. 

Fonte: La Primera (notícias e imagens)

Disponível em:  <https://laprimera.pe/hasta-que-la-igualdad-se-haga-costumbre-muestra-artistica-se-exhibe-en-lima/ >

Cinco soldados colombianos morrem e três ficam feridos após um ataque

Por Juliana Lima em 23 de setembro de 2021

Cinco soldados morreram e outros três ficaram feridos após um ataque a um caminhão do Exército colombiano em uma área rural da aldeia Juan José, no município de Puerto Libertador. Os soldados faziam parte da Força-Tarefa Conjunta Aquiles, com sede em Córdoba. O ataque foi atribuído ao Clã do Golfo, considerado como uma das maiores organizações criminosas da Colômbia. O grupo paramilitar é acusado de terrorismo, provocando o assassinato de líderes sociais, massacres, tráfico de drogas, entre outros crimes. O Clã do Golfo, assim como o grupo Los Caparros, está presente na região em que o ataque ocorreu lutando constantemente pela hegemonia local. Essa disputa territorial está atribuída ao corredor do narcotráfico localizado a noroeste da Colômbia, passagem fundamental para o contrabando de drogas em direção ao Caribe. De acordo com o Exército, os três feridos foram encaminhados para um centro de saúde no município de Montería, e as autoridades seriam informadas sobre esta “clara violação dos direitos humanos”.

Fonte: El Periódico

Disponível em: <https://www.elperiodico.com/es/internacional/20210922/cinco-militares-colombianos-fallecen-tres-heridos-ataque-12102133

Na ONU, Maduro exige a suspensão de todas as sanções contra a Venezuela

Por Ana Laura Dias em 23 de setembro de 2021

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, reivindicou, em um discurso pré-gravado e exibido em um telão, nesta quarta-feira, 22 de setembro de 2021, à Assembleia Geral das Nações Unidas, “a suspensão das sanções criminosas” contra o seu país. Maduro não foi pessoalmente à sede da ONU, em Nova York, devido ao receio de ser preso caso pisasse em solo norte-americano, já que sobre ele pesam, desde março de 2020, acusações penais por terrorismo e narcotráfico. Além disso, o mandatário solicitou repetidamente ao governo estadunidense que desbloqueie o dinheiro da Venezuela retido no sistema bancário internacional devido às sanções. Em seguida, Maduro denunciou que “as contas financeiras são perseguidas, o ouro das reservas internacionais do Banco Central da Venezuela em Londres foi sequestrado e bloqueado […]”. Tudo isso, segundo o presidente, como parte de “uma agressão permanente e sistemática” através de sanções de todo tipo, que tachou de “cruéis”. Por fim, se referindo à nova rodada de negociações entre o governo venezuelano e a oposição, prevista para o dia 25 do mesmo mês, Maduro declarou, “[…] peço todo o apoio das Nações Unidas para que o processo de diálogo no México avance para novos acordos parciais e para um acordo global de fortalecimento da paz, da soberania e da prosperidade integral da Venezuela”.

Fonte: El País

Disponível em: <https://brasil.elpais.com/internacional/2021-09-23/na-onu-maduro-exige-a-suspensao-de-todas-as-sancoes-contra-a-venezuela.html>. 

Militarização em cidades litorâneas, estratégia contra o narcotráfico

Por Roberta Ferreira de Moura em 26 de setembro de 2021

Uma das estratégias do governo de Guillermo Lasso para acabar com o crime é atacar o crime organizado, o qual consiste em grandes organizações que se dedicam no fornecimento de bens e serviços ilegais, tráfico de drogas, prostituição ou contrabando. De acordo com o especialista em segurança Mario Pazmiño, o avanço do crime organizado em uma sociedade gera ondas de violência, pois as mega gangues têm recursos para fornecer armas e recrutar pessoas para trabalhar para elas.

Nesse sentido, Militares do Exército equatoriano foram alocados em cidades litorâneas e da Amazônia e na zona rural para combaterem o crime organizado e o tráfico de drogas, os quais são fatores atribuídos ao aumento do número de mortes violentas no país. Além disso, os Estados Unidos classificaram o Equador como um dos principais países de trânsito de drogas. De acordo com um relatório de estratégia Controle Internacional de Narcóticos do Departamento de Estado dos EUA, 70% das drogas encontradas no Equador seriam exportadas por via marítima e 50% das drogas que saem da Colômbia e do Peru passam pelo Equador antes de irem para outros países, como os Estados Unidos, por exemplo.

Além do combate ao narcotráfico, o controle do tráfico de armas também é fundamental para conter a crescente onda de violência no país. A Inteligência Militar reconhece que essas armas vêm do sul, de países como Chile e Peru.

Fonte: La Hora

Disponível em:

<https://www.lahora.com.ec/pais/destacado-pais/militarizacion-carteles-narcotrafico/>

A política externa do Peru respeita os direitos humanos e os refugiados

Por Maria Eduarda Souza Satlher em 26 de setembro de 2021.

Sendo o Peru o segundo maior país de destino dos migrantes venezuelanos, o Ministro das Relações Exteriores, Oscar Maurtua, no marco da abertura da 76ª sessão da Assembléia Geral das Nações Unidas (UNGA 76), agradeceu o apoio da Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e da Organização Internacional para as Migrações (OIM). Além disso, o Ministro afirmou o compromisso da política externa do país em respeitar os direitos humanos, o direito humanitário e os refugiados, e os esforços para maior regularização dos cidadãos venezuelanos, a fim de assegurar sua integração econômica e social.

Nesse sentido, Filippo Grandi, o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, reconheceu e agradeceu ao Peru pelos seus esforços para atender às necessidades dos migrantes e refugiados. Por fim, dada a crise migratória que a América do Sul vem passando, foi proposto que o ACNUR gerisse uma iniciativa, em conjunto com o Peru e Colômbia, de formular ações para abordar os problemas derivados desse cenário.

Fonte: ANDINA – Agência peruana de notícias

Disponível em: <https://andina.pe/agencia/noticia-fa-min-perus-foreign-policy-respects-human-rights-and-refugees-862838.aspx>. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.