Grandes Lagos #86

Fonte da Image: BBC News

QUÊNIA SUSPENDE ACORDO DE TRANSITAÇÃO LIVRE, SEM NECESSIDADE DE VISTO, COM O PAQUISTÃO 

24/10/2021

Por Beatrice Ássimos Taveira

Na quarta-feira, 29 de setembro de 2021, o ministro Karanja Kibicho ordenou a suspensão de um acordo feito com o Paquistão que permitia a transitação de paquistaneses em território queniano sem a necessidade de visto. A decisão foi tomada após vídeos de multidões compostas por paquistaneses em áreas residenciais em Nairóbi ter viralizado. De acordo com as autoridades, há um fluxo de imigrantes asiáticos que foram confundidos com refugiados do Afeganistão. De acordo com o Ministério de Relações Exteriores do país, em uma carta ao Paquistão, o governo queniano entende que esses passageiros ilegais estão se beneficiando do status do Quênia em relação a medidas protetivas de quarentena contra a COVID-19. O Ministério reitera, ainda, que esse comportamento é uma ameaça aos acordos existentes com países visando a continuação de operações de negócios e viagens.

Fonte: África News

ESTIGMA IMPEDE ACESSO A ABORTO SEGURO NO QUÊNIA

24/10/2021

Por Beatrice Ássimos Taveira

Na última semana, no Quênia, uma história chamou atenção e reabriu discussões a respeito do aborto no país. Quando Victoria Atieno, mulher queniana, sofreu ataques verbais enquanto esperava o seu ônibus, devido um aborto autoinduzido, isso revelou a posição da sociedade civil a respeito do tema. Apesar da Constituição queniana ter facilitado o acesso ao aborto em 2010, ainda há muito estigma que impede as mulheres a acessar tal direito reprodutivo, sendo obrigadas a recorrer a procedimentos caseiros e perigosos. Um boletim publicado em 2020 pelo Centro de Direitos Reprodutivos (Center for Reproductive Rights, em inglês) estima que sete mulheres e meninas perdem a vida todos os dias devido aos abortos caseiros. A questão do problema é que a lei é vaga, e basicamente deixa a decisão da legalidade ou não do procedimento nas mãos do profissional médico. Considerando que o Quênia é um país de maioria cristã, ainda há muita influência cultural e religiosa de que qualquer tipo de procedimento abortivo seja considerado “assassinato”. A situação piorou quando o Ministério da Saúde, em 2013, encerrou as atividades de treinamento de profissionais capacitados para performar os procedimentos de aborto. Apesar do Ministério ter sido levado a julgamento em 2019 por violar os direitos das mulheres, a questão pouco mudou desde então, abrindo espaço para a atuação de clínicas clandestinas que exploram a necessidade e o medo das mulheres quenianas. 

Fonte: África News

PANDORA PAPERS E O PRESIDENTE QUENIANO

24/10/2021

Por Beatrice Ássimos Taveira

O vazamento dos Pandora Papers no dia 3 de outubro expôs as finanças em paraísos fiscais de diversos líderes mundiais, incluindo o presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta. De acordo com os documentos, a família de Kenyatta é dona de uma rede de empresas “offshore” há décadas. Tanto o presidente, quanto membros de sua família, apresentam ligações com treze empresas em paraísos fiscais. Ao ser questionado sobre o caso, Kenyatta disse que iria responder aos vazamentos de forma compreensível, assim que retornasse de uma Visita de Estado. Os investimentos em paraísos fiscais da família Kenyatta, incluindo uma empresa com ações no valor de 22 milhões de euros, foram descobertos através de documentos de escritórios de advocacia no Panamá e nas Ilhas Virgens. Um documento específico, do Panamá, mostra um investimento de 2003 cujo primeiro beneficiário seria Ngina Kenyatta, mãe do atual presidente queniano, sendo este o segundo beneficiário, que herdaria a riqueza após a morte da mãe. Importante destacar, ainda, que o motivo do investimento e seu valor são desconhecidos. Na realidade, não há uma fonte confiável que demonstre a origem e quantidade de riqueza da família Kenyatta; o que se sabe é que há um vasto interesse nos ramos de transporte, seguros, hotelaria, agropecuária e mídia. Assim, o vazamento através dos Pandora Papers apenas aumenta a desconfiança no presidente, previsto para se aposentar no próximo ano após 10 anos de mandato.

Fonte: BBC News

QUÊNIA QUER SEDIAR O CAMPEONATO MUNDIAL DE ATLETISMO

24/10/2021

Por Beatrice Ássimos Taveira

O governo queniano confirmou, na última semana, seu interesse em sediar o Campeonato Mundial de Atletismo em 2025. O país, que já produziu grandes nomes ao esporte, como Eliud Kipchoge, ainda não teve a chance de vê-los competir em seu território. Mesmo que tenha sediado os eventos sub-20 e sub-18 da competição, Nairóbi ainda enfretna uma concorrência de alto nível, com nomes como Tóquio, que sediou as últimas olimpíadas em julho de 2021. Caso o Quênia consiga sediar o Campeonato Mundial de Atlestismo, será a primeira vez que o evento acontecerá no continente africano.

Fonte: AfricaNews

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.