Clipping #99 Países Andinos

Presidente Duque fará visita diplomática ao Brasil para fechar acordos comerciais

Por Juliana Lima em 17 de outubro de 2021

O presidente colombiano Ivan Duque viajará ao Brasil para tratar, juntamente ao seu homólogo Jair Bolsonaro, sobre temas como reativação econômica, comércio, turismo, produção de vacinas, proteção da Amazônia, energias renováveis, combate aos efeitos das mudanças climáticas, atendimento aos migrantes, defesa da democracia na região etc. Além disso, os dois representantes sul-americanos pretendem rever a atual relação bilateral entre os dois países por meio da assinatura de sete acordos de cooperação em diversas áreas que continuarão a fortalecer as relações entre ambas as nações. Esses acordos têm o intuito de  contribuir com a reativação econômica posterior da emergência causada pela COVID-19. O objetivo da visita é abrir novos mercados para a exportação de produtos colombianos, implementar estratégias para aumentar o turismo, além de fortalecer a competitividade do agronegócio. Dessa forma, Ivan Duque e Jair Bolsonaro se reunirão nesta terça-feira, 19 de outubro, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Fonte: La República

Disponível em: <https://www.larepublica.co/globoeconomia/presidente-duque-hara-visita-diplomatica-a-brasil-para-consolidar-acuerdos-comerciales-3249083>.

Mais que a inflação, o problema do Equador é a baixa produtividade

Por Ana Laura Dias em 15 de outubro de 2021

Durante 2020, em meio ao primeiro momento da pandemia, a inflação aumentou na maioria dos países latino-americanos e, junto com ela, os preços. Porém, o índice de preços do Equador sofreu uma queda de 0,9% em 2020, e a taxa desse país está entre as que menos subiu na América Latina nos últimos dois anos. O problema, no entanto, está mais do lado da baixa produtividade, da especulação e dos intermediários e menos da inflação. Segundo estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o país é pouco competitivo, os artigos são produzidos de forma cara, e a economia nacional não consegue comprar aos preços de que os produtores precisam para cobrir seus custos. Nesse contexto, setores como os arrozeiros ameaçam constantemente fazer paralisações para que o Estado possa resolver seus problemas. De acordo com a economista Romina Luque, “o controle de preços é inútil se continuar a ser produzido de forma ineficiente, sem tecnologia e com pouco acesso a crédito”. Pode-se concluir que é preciso eliminar a burocracia e os intermediários na cadeia produtiva, ao invés de pensar em controle e subsídios estatais.

Fonte: La Hora

Disponível em: <https://www.lahora.com.ec/pais/inflacion-productividad-precios-ecuador/>. 

Candidato presidencial conservador do Chile sobe nas pesquisas

Por Maria Eduarda Souza Satlher em 18 de outubro de 2021.

O candidato Jose Antonio Kast, o qual manifesta seu conservadorismo por meio de comentários sobre aborto e homossexualidade, chegou a um empate estatístico com o candidato esquerdista, Gabriel Boric. Após a popularidade de Sebastian Sichel, principal concorrente de Kast, cair significativamente de 24% em agosto para 7% em outubro, devido a alguns escândalos, permitiu a rápida ascensão do seu concorrente. Kast viu nessa situação uma oportunidade para ganhar ainda mais popularidade, com isso, pediu redução de impostos e do tamanho do governo, além de enfatizar em seus discursos seu conservadorismo social.

Anteriormente, Boric ocupava o primeiro lugar nas pesquisas de popularidade com 25% de apoio, porém em meados de setembro essa porcentagem vem diminuindo dada a ascensão de Antonio Kast. Vale ressaltar que Boric sempre chamou a atenção da população devido sua posição contra o status quo, mostrando sua busca por mudança e desenvolvimento do país. Segundo os dados das pesquisas é muito provável que haja um segundo turno, que será realizado no dia 19 de dezembro. 

Fonte: Bloomberg – site de notícias sobre negócios e mercado mundial

Disponível em: <https://www.bloomberg.com/news/articles/2021-10-18/chile-s-conservative-candidate-rises-to-tie-in-presidential-race>.

A  Colômbia foi condenada pelo sequestro e violação de uma  jornalista 

 Por Gustavo Alves em 19 de outubro de 2021

A corte interamericana de direitos humanos condenou a Colômbia pelo caso de Jineth Bedoya Lima, que foi sequestrada, violentada e torturada por um grupo de paramilitares colombianos com a aceitação de funcionários estatais. O presidente colombiano Ivan Duque assumiu a responsabilidade do estado colombiano e assegurou que cumprirá a sentença.  A corte definiu a sentença no dia 18 de outubro de 2021, destacando que o ocorrido em 25 de maio de 2000, em Bogotá, contra a jornalista  é responsabilidade das autoridades colombianas. 

No dia do sequestro, Jineth Bedoya, tinha o compromisso profissional de entrevistar um líder paramilitar em um centro penitenciário, o que não passava de uma armadilha dos membros da AUC(Autodefesas Unidas da Colômbia), que a torturaram por 16 horas e depois abandonaram-lá por uma estrada ao redor de Bogotá. A jornalista lutava por justiça desde o acontecido, e demorou mais de 21 anos para chegar a condenação. Após isso, a Colômbia deverá garantir  novas medidas para que isso não volte a se repetir no país. 

Fonte: France24  

Disponível em: 

 <https://www.france24.com/es/américa-latina/20211019-colombia-condenah-jineth-bedoya>

Lasso decreta congelamento dos preços dos combustíveis

Por Roberta Ferreira de Moura em 23 de outubro de 2021

O presidente do Equador, Guilherme Lasso, anunciou no dia 22 de outubro de 2021, que haverá o congelamento dos preços dos combustíveis para fechar o acordo com as transportadoras. De acordo com ele, os reajustes mensais estão suspensos, e o preço da gasolina extra será fixado em $2,55 o galão e o diesel $1,90 o galão. Essa medida que será tomada faz parte do plano de estabilidade que o governo equatoriano busca alcançar para o país através da segurança e da economia. Dessa forma, segundo Lasso, o governo está executando ações que continuam promovendo a reativação e a geração de empregos, principalmente para os mais pobres dos combustíveis.

Oswaldo Erazo, secretário executivo da Câmara Nacional dos Distribuidores de Derivados de Petróleo do Equador (Camddepe), explicou que com a decisão de congelar os preços dos combustíveis haverá um gasto crescente para subsidiar a gasolina, pois os preços internacionais do petróleo estão subindo e esse quadro deverá permanecer por vários meses. Entretanto, Fausto Ortiz, ex-ministro da Economia, garantiu que a decisão política do presidente é “muito boa”, pois apesar do preço internacional ser alto, espera-se que não dure muito e que os custos voltem a cair no médio prazo. Dessa forma, o governo aposta na perda de receita tributária em um primeiro momento, porém espera recuperá-la mais tarde. O congelamento e os preços anunciados pelo presidente Lasso entrarão em vigor a partir das 00:00 do dia 23 de outubro de 2021.

Fonte: La Hora

Disponível em:

<https://www.lahora.com.ec/pais/guillermo-lasso-precios-combustible/>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.