Clipping África Austral #105

Assistência alimentícia é negada a refugiados em campo da Organização das Nações Unidas no Malawi

Fonte: Angela Jimu/Majority World/Getty Images

25/04/2022

Centenas de pessoas do campo de refugiados Dzaleka, na cidade de Dowa, Malawi, foram desconsideradas como elegíveis para receber suprimentos alimentícios do Programa Mundial de Alimentos (PMA), da Organização das Nações Unidas (ONU). O PMA tem sido subfinanciado e pressionado por outras emergências, como a guerra na Ucrânia, e “reavaliou” as necessidades dos habitantes do campo no Malawi, resultando na negação de ajuda a centenas de pessoas em situação de pobreza e fome extrema. O campo Dzaleka foi criado há 25 anos para receber refugiados do genocídio e das guerras no Burundi, em Ruanda e na República Democrática do Congo. Atualmente abrigam refugiados da instabilidade política e econômica e dos conflitos da região, como o de Cabo Delgado, em Moçambique, de onde receberam cerca de 600 pessoas em fevereiro. 

Fonte: The Guardian

Após 40 anos, retorno histórico de rinocerontes ao Parque Nacional Zinave

25/04/2022

Os governos de Moçambique e África do SUl aprovaram, de forma conjunta, a reintrodução de espécies de rinocerontes ao Parque Nacional Zinave, no sul de Moçambique, após 40 anos. Os animais serão transportados da África do Sul em até dois anos. O projeto possui a liderança da organização não-governamental Peace Parks Foundation e da companhia de mineração Exxaro Resources, e é uma resposta a um tratado de 2002 que estabelece uma grande área de conservação de mais de 100 mil quilômetros quadrados, tratado o qual Moçambique, África do Sul e Zimbábue são signatários. Apesar do tratado, o parque Zinave ainda sofre com as consequências da depredação durante a guerra civil de 1992 em Moçambique.

Fonte: AfricaNews

Zâmbia recebe ajuda da China em processo de reestruturação de dívida

26/04/2022

O presidente da Zâmbia, Hakainde Hichilema, na última conferência de imprensa do dia 25, agradeceu a ajuda chinesa aos credores no FMI (Fundo Monetário Internacional) para o processo de reestruturação da dívida zambiana. De acordo com ele, será muito difícil para o país atingir desenvolvimento econômico sustentável com os níveis atuais de dívida externa. O programa de reestruturação, portanto, possui o objetivo de restaurar a economia da Zâmbia. Acusado de ignorar a China e o FMI durante o processo, o presidente enfatizou que sua própria pessoa buscou o país asiático e que estava orgulhoso em anunciar que a China agora é parte do comitê de reestruturação. Segundo ele, não é uma coincidência que, desde que seu partido UNDP (United Party for National Development, em inglês) entrou no poder, a inflação do país está em queda e a taxa de câmbio estável. O partido de Hichilema possui um histórico de culpabilização do seu predecessor, partido PF (Patriotic Front, em inglês), por afundar a economia da Zâmbia e aumentar a dívida externa.

Fonte: AfricaNews

Zâmbia tem inflação desacelerada pelo nono mês consecutivo

27/04/2022

 A inflação da Zâmbia atingiu uma desaceleração em abril de 2022 de forma a reduzir a pressão sobre o comitê de políticas monetárias do Banco Central em promover o aumento de taxas de juros previsto para maio. Os preços do consumidor tiveram uma alta anual de 11,5% neste mês de abril, menor do que a de 13,1% constatada em março, fenômeno que se torna ainda mais perceptível para produtos não alimentícios, cuja inflação passou de 10,3% anuais em março para 8,2% em abril. Marcando o nono mês consecutivo, a desaceleração da inflação permite a manutenção da taxa de juros em maio para auxiliar a recuperação econômica do país, que é prejudicada por choques de oferta decorrentes da guerra na Ucrânia, além da eliminação de subsídios para combustíveis e da suspensão da exportação de óleos de cozinha pela Indonésia.

Fonte: BNN Bloomberg

Banco Central da Botsuana promove aumento da taxa de juros para controlar inflação

28/04/2022

Botsuana tem sua taxa de juros central elevada para conter as pressões inflacionárias decorrentes da guerra na Ucrânia promovida pela Rússia. A alta foi anunciada na quinta-feira (28) no valor de 1,65% com a visão de que a taxa de juros é o melhor mecanismo de política monetária. O diretor de pesquisa e estabilidade financeira do Banco Central, Lesedi Senatla, afirmou que a decisão foi tomada frente às expectativas de alta da inflação, que, segundo ele, foram retratadas pelo último relatório da Business Expectations como preocupadas. A preocupação é confirmada pela inflação que ultrapassou a meta estabelecida pelo Banco Central de banda entre 3% e 6%, chegando a 10,4% no primeiro trimestre, e pode continuar aumentando com as altas nos preços internacionais de commodities e com as pressões da guerra na Ucrânia.

Fonte: Bloomberg

Em Botsuana, a BOWICO emerge no mundo construído

28/04/2022

A Botswana Women in Construction Organisation – BOWICO, Organização das Mulheres botsuanas na Construção, em português, tem a responsabilidade de garantir a participação feminina  bem-sucedida em todas as plataformas dentro do setor da construção. De acordo com dados do Statistics Botswana de 2018, a proporção entre homens e mulheres no setor da construção civil foi de 4:1, com 5% das mulheres representadas na força de trabalho de colarinho azul e 20% na força de trabalho corporativa/consultora. O governo de Botsuana também tem sido incansavelmente comprometido em eliminar lacunas na igualdade de gênero e empoderamento de mulheres e meninas. Temos ‘A Visão Nacional 2036: Pilar 2 sobre Desenvolvimento Humano e Social’ que identifica a igualdade de gênero como central para o desenvolvimento socioeconômico, político e cultural. Há também a adoção da Política Nacional de Gênero e Desenvolvimento em 2015, da qual a Comissão Nacional de Gênero foi criada em setembro de 2016 para acompanhar a implementação da política. A partir disso, testemunhamos o gênero ser um assunto proeminente no Ministério da Nacionalidade, Imigração e Assuntos de Gênero.

Fonte: MMEGI Online

África do Sul pode estar entrando em uma nova onda de infecções por COVID-19

 29/04/2022

O Ministro da Saúde da África do Sul, Joe Phaahla, afirma que o país pode estar iniciando uma quinta onda do novo coronavírus a partir dos milhares de novos casos diários de infecções por COVID-19, que já chegaram a mais de 6 mil. A informação foi dada na sexta-feira (29) com a ressalva de que talvez demore para as autoridades declararem oficialmente o início da nova onda devido ao tempo necessário para a análise dos dados referentes às infecções por um período de sete dias. A quinta onda é dada como precoce agora, uma vez que a expectativa de seu início era em maio ou junho com a virada de estação do outono para o inverno no hemisfério sul. Por outro lado, a situação não é tão alarmante porque não há sinais de uma nova variante, sendo as infecções causadas majoritariamente por subvariantes da Omicron.

Fonte: Deutsche Welle

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.