Clipping Países Amazônicos #5

Foto: Veja

ONU pede julgamento de responsáveis por ação militar na Colômbia

13/04/2022

Juliette De Rivero, uma representante do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos pediu, nesta quarta-feira (13), um julgamento dos responsáveis pela operação militar que deixou 11 mortos em Alto Remanso – localizada na região de Putumayo, Colômbia. No fim de março havia uma feira de três dias na cidade, e havia festas em algumas casas. Na manhã do dia 28 de março, um comando das Forças Armadas invadiu uma casa onde havia comemorações com centenas de pessoas e matou 11 ali presentes. O governo do presidente Iván Duque e comandos militares qualificaram a operação como legítima, e asseguraram que os mortos são rebeldes dissidentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A ONU pediu às autoridades a proteção de testemunhas e jornalistas, estes últimos ameaçados por publicarem textos sobre o caso, e a  Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) pediu ao Estado para investigar os fatos e evitar “a estigmatização das vítimas”. A operação tocou na ferida dos “falsos positivos”, como ficou conhecido o maior escândalo das forças militares da Colômbia, que descobriu que pelo menos 6.400 civis foram assassinados e apresentados como guerrilheiros mortos em combate entre 2002 e 2008.

Fonte: Portal G1

https://g1.globo.com/mundo/noticia/2022/04/13/onu-pede-julgamento-de-responsaveis-por-acao-militar-na-colombia.ghtml

Alerta na Venezuela para o avanço do fascismo a nível mundial

14/04/2022

Entre 11 e 13 de abril ocorreu a Cúpula Internacional contra o Fascismo em Caracas, capital da Venezuela. Nesse evento, a socióloga equatoriana e membro da Rede de Intelectuais e Artistas em Defesa da Humanidade Irene León, em entrevista ao portal Prensa Latina, chamou a atenção para o avanço da extrema-direita e de correntes fascistas no mundo, como parte da própria necessidade de reestruturação do sistema capitalista. Trata-se, segundo a especialista, de movimentos muito obscurantistas em defesa do mundo corporativo e deste novo formato do capitalismo global, que propõe a desconstrução das identidades culturais e nacionais, num fascismo atualizado segundo as regras do século XXI. Neste cenário, a socióloga equatoriana destacou a importância de reforçar a articulação entre os movimentos democráticos que defendem os direitos dos povos a encontrar as suas próprias formas de organização, de viver a democracia participativa e gerir um projeto econômico político soberano.

Fonte: Abril

https://www.abrilabril.pt/internacional/alerta-na-venezuela-para-o-avanco-do-fascismo-nivel-mundial

 Por que o Equador explora petróleo na Amazônia

14/04/2022

         Em meio à pressão de povos indígenas e de ambientalistas, o governo do Equador anunciou nesta semana o início do processo de extração de petróleo no campo de Ishpingo, que junto com outros dois campos próximos, Tiputini e Tambococha, localizados parcialmente dentro de uma área protegida da floresta amazônica, forma o chamado Bloco ITT, onde estão mais de 40% das reservas brutas de petróleo do país. A previsão é que mais 36 poços sejam perfurados na região, por meio da empresa chinesa CNPC Chuanqing Limited, especializada em engenharia de perfuração. Agora, o atual governo de Guillermo Lasso quer dobrar a produção, que afirma que se a extração de petróleo mantiver o patamar atual, serão gerados US$ 60 milhões anuais, que teria como destino as áreas da saúde, educação e segurança, segundo o presidente equatoriano. A decisão, no entanto, é muito criticada por ambientalistas. O Parque Nacional Yasuni está localizado a 250 quilômetros de Quito, capital do Equador e foi eleito pela Unesco uma das reservas da biosfera do planeta em 1989. É uma das regiões mais biodiversas do planeta por conta de sua localização única, abrangendo a linha do Equador, a cordilheira dos Andes e a floresta amazônica. E, de fato, incidentes já foram registrados. Em janeiro deste ano, um oleoduto da empresa privada Oleoductos de Crudos Pesados (OCP) rompeu e derramou petróleo no Rio Pedra Fina, na região de San Luis, na Amazônia equatoriana.

Fonte: Veja

https://veja.abril.com.br/ciencia/por-que-o-equador-explora-petroleo-na-amazonia/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.