Clipping Cone Sul #87

Presidente do Chile, Gabriel Boric, comemora eleição de Lula e diz que seu país ‘tem muito a aprender’

Data: 06/11/2022

No dia 31 de outubro, uma segunda-feira, o presidente chileno esteve em contato com o político brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e aproveitou para parabenizar pela vitória sobre o atual presidente Jair Bolsonaro no segundo turno realizado no dia anterior à conversa. Em suas redes sociais, Boric postou que “seu triunfo é uma alegria para a América Latina e para o mundo”, também indicando otimismo sobre uma aproximação entre os dois países, e escreveu ainda que “Temos muito o que aprender sobre a experiência de Lula e do Brasil dessas últimas décadas. Diante da polarização, é importante a sua mensagem de unidade e nobreza. É o caminho que seguiremos também no Chile para construir mais justiça social para toda a nossa pátria”. Além de Boric, no mesmo dia Lula também recebeu ligações dos líderes dos Estados Unidos, da Alemanha, França, Espanha, Portugal, Turquia, Cuba, além do secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres. Desde o fim das eleições, diversos líderes mundiais manifestaram com clareza seu apoio ao candidato eleito e respeito pelas urnas e democracia brasileira.

OHANA, Victor. Boric liga para Lula e diz que o Chile tem ‘muito o que aprender’ com o petista. CartaCapital, 31 out. 2022. Disponível em: < https://www.cartacapital.com.br/politica/boric-liga-para-lula-e-diz-que-o-chile-tem-muito-o-que-aprender-com-o-petista/>. Acesso em 06 nov. 2022.

Lula diz que acredita nas urnas e que, após eleição, momento será de ‘reconciliação’ da população.

Data: 26/10/2022

Nesta quarta feira (26/10), em entrevista à Radio Mix de Manaus, o candidato à presidência, Luís Inácio Lula da Silva, declarou que esta corrida eleitoral está marcada por uma “política de ódio”. Nesse sentido, o ex-presidente afirmou que, após as eleições, o país precisará passar por uma reconciliação, pois ele acredita que, mesmo depois de domingo – data do segundo turno das eleições – o bolsonarismo vai continuar. Lula ainda reafirmou que as urnas eletrônicas são confiáveis e a decisão do povo é soberana, por isso, após a divulgação do resultado, o candidato que perder deve respeitar e se preparar para as eleições seguintes, ao passo que o candidato eleito, deve governar sem interferências do adversário, assim como foi feito em todos os anos anteriores.

O candidato também foi perguntado se a Senadora Simone Tebet, ex-candidata a presidente e apoiadora de Lula, será Ministra em seu governo, em resposta, ele afirmou que não gostaria de se precipitar com esse assunto. Por fim, ao longo desta última semana da corrida eleitoral (na qual, de acordo com a pesquisa IPEC, Lula tem 50% das intenções de voto e Bolsonaro, 43%), o ex-presidente tem focado nas suas propostas para a economia, buscando discutir assuntos como o desemprego e a inflação. 

Referência: G1. Lula diz que acredita nas urnas e que, após eleição, momento será de ‘reconciliação’ da população. Disponível em: https://g1.globo.com/am/amazonas/eleicoes/2022/noticia/2022/10/26/lula-entrevista-radio-manaus.ghtml. Acesso em: 26 out. 2022 

Relatório expõe a insegurança alimentar no Uruguai

Data: 20/10/2022

No dia 20/10/2022, o Ministro do Desenvolvimento do Uruguai apresentou o Primeiro Relatório Nacional sobre a Prevalência da Insegurança Alimentar em Domicílios, tal documento foi elaborado conjuntamente pelo Ministério do Desenvolvimento (MIDES), o Instituto Nacional da Alimentação (INDA) e o Instituto Nacional de Estatística (INE). De acordo com ele, em 15% das casas uruguaias há insegurança alimentar grave ou moderada. 

O relatório pesquisou 7624 domicílios, dentre os afetados, 21,8% têm crianças menores de 6 anos com insegurança alimentar pelo menos moderada e 01 em cada 25 casas tem crianças sofrendo de insegurança alimentar grave. De acordo com o relatório, as regiões mais afetadas pela insegurança alimentar são: Artigas, Cerro Largo, Rivera, Tacuarembó e Treinta y Tres, todas elas localizadas no Norte e Nordeste do país. Os números encontrados pela pesquisa uruguaia diferem do que foi concluído pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), entretanto, o Governo do Uruguai explicou que a pesquisa feita pelo Estado foi muito mais rigorosa e os dados não são comparáveis. Por fim, para Martín Lema, Ministro do Desenvolvimento, o Relatório Nacional sobre a Prevalência da Insegurança Alimentar em Domicílios é a “primeira foto representativa” da problemática alimentar do Uruguai, nesse sentido, a pesquisa será usada para atender tais carências e suprir as necessidades apresentadas, direcionando políticas para os pontos de demanda. 

Referências: EL OBSERVADOR. El 15% de los hogares uruguayos sufre inseguridad alimentaria “moderada o grave”, según estudio. Disponível em: https://www.elobservador.com.uy/nota/el-15-de-los-hogares-uruguayos-sufren-inseguridad-alimentaria-moderada-o-grave-segun-estudio-2022102014225. Acesso em: 26 out. 2022

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.